Sorocaba e Região

Nova regra: toda vez que você for à praia, colete ao menos 3 plásticos da areia

São vários os desafios para a implementação de uma gestão integrada e sustentável de resíduos sólidos

 

As fotos que você vê acima são resultado do lixo humano acumulado no meio ambiente, o principal vilão da eliminação de indivíduos de diversas espécies do ecossistema. Aquele copo plástico, a garrafa pet, a latinha de refrigerante, o plástico de um brinquedo, pedaços de panos perdidos no mar entre outros inúmeros tipo de resíduos agressivos à natureza e descarregados pelo ser humano transformam a vida de animais numa verdadeira luta pela sobrevivência.

Essas fotos foram divulgadas na última edição, entre os dias 21 e 23 de novembro de 2018, da Waste Expo Brasil, que se consagrou como o mais significante ponto de encontro e o principal evento comercial no país sobre Gestão de Resíduos Sólidos ao reunir milhares de profissionais e técnicos do setor, ambientalistas, empresários e gestores públicos de todo o país.

São vários os desafios para a implementação de uma gestão integrada e sustentável de resíduos sólidos, e a apresentação de soluções adequadas e economicamente viáveis.

Leia mais  Para 27% dos brasileiros, desmatamento é maior ameaça ao meio ambiente

 

 

Casos em Sorocaba e região

Recentemente, o jornal Cruzeiro do Sul publicou vários artigos e acompanhou o desfecho de duas histórias que causaram comoção e expectativa em muitas pessoas que torceram por um final feliz. Ele aconteceu, mas muitos outros finais não são felizes, infelizmente.

Um lagarto com uma lata de leite condensado light presa na cabeça foi socorrido pela Polícia Militar, em Piedade, na Região Metropolitana de Sorocaba. O caso inusitado ocorreu no dia 4 de janeiro perto de uma estrada de terra situada no bairro Kaikan. A lata, feita de alumínio, foi retirada sem machucar a cabeça do lagarto. Na sequência, o réptil foi solto em uma área verde da região.

Em dezembro de 2018, uma garça teve o bico preso parcialmente por um anel plástico no Parque Carlos Alberto de Souza, no Campolim. Foi necessária a ação de uma equipe do Parque Zoológico Municipal Quinzinho de Barros, com apoio do Corpo de Bombeiros, Polícia Ambiental e ONG Mata Ciliar, para capturar a ave com uma rede e retirar o anel. A garça não teve outros danos físicos.  (Da Redação)

Leia mais  45,2% das cidades não têm planos de resíduos sólidos

O meio ambiente pede socorro

 

 

Comentários

CLASSICRUZEIRO