Buscar no Cruzeiro

Buscar

Violência

Irmãos que sofriam agressão e não comiam são resgatados em São Roque

Com 4, 7 e 11 anos, as crianças eram torturadas por um casal de tios que está desaparecido

16 de Dezembro de 2021 às 22:00
Cruzeiro do Sul [email protected]
Fuga de irmão mais velho ajuda polícia e Conselho Tutelar a descobrirem o caso de maus-tratos e tortura
Fuga de irmão mais velho ajuda polícia e Conselho Tutelar a descobrirem o caso de maus-tratos e tortura (Crédito: Divulgação / Arquivo pessoal)

A Polícia Civil de São Roque continua as buscas a um casal acusado de torturar três irmãos de 4, 7 e 11 anos de idade. O casal, que seriam tios das crianças, é considerado foragido pela polícia. No dia 9 de dezembro, as vítimas foram resgatadas por uma equipe da polícia e pelo Conselho Tutelar da cidade.

De acordo com a Prefeitura de São Roque, o Conselho Tutelar informa que acompanha o caso e que já vem tomando todas as medidas cabíveis. Informa, também, que as crianças foram encaminhadas para a casa de acolhida do município onde estão recebendo todos os cuidados e suporte necessários. O Conselho Tutelar diz que reforça seu compromisso em garantir a preservação dos direitos de todas as crianças e adolescentes de São Roque.

Conforme informações da prefeitura, na madrugada do dia 9 de dezembro deste ano, a criança de 11 anos conseguiu fugir da casa para ir buscar comida em uma escola para ela e para os dois irmãos. Foi por conta dessa fuga que o Conselho Tutelar e a Polícia Civil descobriram sobre os maus-tratos e tortura praticados contra as crianças pelos tios.

A criança de 11 anos foi resgatada e informou o local onde estavam os irmãos. Policiais e conselheiros foram até o endereço do casal e encontraram as outras duas crianças: uma menina de 4 anos e um menino de 7 anos, que teria deficiência mental. Os três estavam feridos, com fome e assustados. Os tios, acusados pelos crimes, não estavam no imóvel.

Buscas foram realizadas, porém, continuam desaparecidos. De acordo com a prefeitura, o menino mais velho relatou que era obrigado pelo tio a trabalhar numa fábrica de calçados e sofria punições quando demorava para entregar a produção. As condições de trabalho impostas a criança eram semelhantes às de escravidão.

Ele contou aos conselheiros que chegavam a ficar até três dias sem comer e que dormiam no chão. A menina de 4 anos contou que certa vez ficou de castigo por horas dentro de uma geladeira.

Segundo a prefeitura, os tios tinham a guarda das crianças, já que a mãe biológica perdeu o direito sobre os filhos porque também praticava agressões contra eles. Os três foram levados a um abrigo no município e passaram por atendimento médico, onde vão permanecer enquanto o caso é investigado pela Polícia Civil de São Roque. (Da Redação)