Buscar no Cruzeiro

Buscar

Sorocaba

Moradores reclamam da qualidade da água

14 de Dezembro de 2021 às 00:01
Vinicius Camargo [email protected]
Água chega às torneiras com cheiro e gosto de cloro e coloração esbranquiçada.
Água chega às torneiras com cheiro e gosto de cloro e coloração esbranquiçada. (Crédito: FÁBIO ROGÉRIO (13/12/2021))

Moradores dos bairros Jardim Santa Luiza, Jardim dos Eucaliptos, Éden e Parque Vitória Régia, em Sorocaba, dizem que a água que recebem em suas torneiras está com cheiro e gosto de cloro e coloração esbranquiçada. Segundo os reclamantes, o problema começou na semana passada e ainda não foi resolvido. O Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) informou que está investigando a situação.

Na residência da dona de casa Eliane Alexandre, de 44 anos, no Jardim Santa Luiza, a água está chegando com essa características há três dias. “Está com um cheiro muito forte de cloro, o gosto também. Ela (água) sai com uma coloração bem branca e espumada”, conta. “Eu tenho um filho autista. Quando fui dar banho nele, ele gritava, porque ardia a vista dele. Também arde a minha vista e tenho dor no estômago”, relata.

De acordo com Ana, a água está assim nas torneiras, no chuveiro e até na privada. Por causa disso, ela tem evitado o uso, principalmente, para cozinhar. “Estou pedindo a Deus para que chova, porque, daí, eu vou por um balde, para poder pegar água da chuva, porque acho que estará melhor do que essa que está saindo da torneira”.

Na casa de Daniel Silva de Oliveira, de 20 anos, no Parque Vitória Régia, o gosto e o odor da água também mudaram há quatro dias. Assim como Ana, ele sentiu os efeitos especialmente durante o banho. “Eu fui tomar banho e chegou a arder os (meus) olhos. Após o banho, fiquei me coçando e deu dor de cabeça, por causa do cheiro forte. Acabei tendo que tomar remédio”.

Daniel espera que a situação seja resolvida logo. Enquanto isso, adotou algumas estratégias, como ferver a água antes de cozinhar.

A dona de casa Sonia dos Santos Ribeiro, de 41 anos, moradora do Jardim dos Eucaliptos, enfrenta a mesma situação. Ela contou que ela e a filha, de 1 ano ficaram com “o olho ardendo, o nariz escorrendo, a garganta arranhada, e com uma sensação de estar coçando, como se fosse uma alergia. Tem que sair do banho antes (de terminar)”. De acordo com Sonia, vizinhos também tiveram reações. “Teve gente aqui no bairro que teve até diarreia e vômito”.

No Éden, o problema é recorrente há seis meses, mais piorou desde a semana pesada, segundo o corretor de imóveis Reginaldo Tadeu Dias, de 63 anos. Diante disso, ele limitou o uso, especialmente, na cozinha. “Normalmente, a gente faz a fervura da água e, em certos casos, pega a água filtrada”, comenta.

Em nota, o Saae afirmou ter coletado, ontem (13), amostras de água em todos esses locais e, depois, as enviou para análise. “Os resultados sairão até amanhã (15). A autarquia vai verificar preventivamente, mais uma vez, essas amostras, que seguirão sendo monitoradas de forma constante”, informa.

Ainda conforme o Saae, o monitoramento da qualidade da água é realizado frequentemente. “Por norma, a água que sai das Estações de Tratamento de Água (ETAs) têm amostras analisadas diariamente”. (Vinicius Camargo)