Buscar no Cruzeiro

Buscar

Sorocaba

Queda das mídias sociais afeta trabalhadores de Sorocaba

Instabilidade nos aplicativos fez com que os trabalhadores procurassem novas alternativas

04 de Outubro de 2021 às 19:18
Wilma Antunes [email protected]
Facebook, Instagram e WhatsApp apresentam instabilidade desde a manhã desta segunda-feira (4).
Facebook, Instagram e WhatsApp apresentam instabilidade desde a manhã desta segunda-feira (4). (Crédito: Diego Cervo/Deposit Photos)

A instabilidade das principais mídias sociais deixou os internautas de cabelo em pé, nesta segunda-feira (4). Sem mensagens no WhatsApp, postagens no Instagram e também no Facebook, muita gente se questionou sobre o que estaria acontecendo. Como alternativa, os usuários migraram para o Telegram até os aplicativos voltarem ao normal. Mas as mídias sociais vão além do entretenimento. Em Sorocaba, muita gente que usa os programas como ferramenta de trabalho foi prejudicada.

Nicole Garcia, de 27 anos, é gerente de uma agência de publicidade e conta que seu trabalho foi totalmente afetado. Além disso, está preocupada com a quantidade de serviço que ficará acumulado por conta da situação. “Eu atendo meus clientes 100% via WhatsApp, são empresas de São Paulo ou de outras cidades. Ou seja, estou sem contato com meus clientes desde a manhã desta segunda”, relata.

Por outro lado, ela diz ter aproveitado o tempo longe dos aplicativos para organizar alguns pontos internos da empresa e adiantar atividades que estavam paradas. Para conseguir manter contato com os clientes, Nicole adotou as “ligações de emergência” como alternativa. Uma nova organização com a equipe interna da empresa também ajudou a diminuir o impacto negativo nos serviços.

Hélio Vassari, de 33 anos, é dono de um comércio que vende frutas e doces. Ele atende a demanda dos fregueses tanto por Ifood, quanto pelo seu próprio delivery. O Instagram é a sua principal ferramenta de divulgação na internet. Na biografia do perfil há um link que direciona o cliente para um sistema de compras on-line e, para finalizar a operação, o encaminha para uma conversa no WhatsApp. Ou seja, seus principais canais de vendas foram afetados.

Apesar de os pedidos terem diminuído por conta da instabilidade nos aplicativos, Vassari conta que as encomendas feitas no dia anterior o salvaram de sair no prejuízo. Além disso, sentiu uma sensação nostálgica ao receber pedidos como acontecia em um passado não tão distante: por ligação.

“Muitas pessoas não sabem dessa queda, devem ter muitas mensagens no WhatsApp. O cardápio do comércio é disponibilizado por lá, fica complicado. Mas alguns clientes já me ligaram e disseram que não estavam conseguindo fazer os pedidos. Então expliquei o que estava acontecendo e deu tudo certo”, conta o proprietário.

Problemas de rede

O Facebook, detentor das três mídias sociais que apresentaram instabilidade, publicou, ainda nesta segunda, uma nota no Twitter reconhecendo o problema. “Estamos cientes de que algumas pessoas estão tendo problemas para acessar nossos aplicativos e produtos. Estamos trabalhando para que as coisas voltem ao normal o mais rápido possível e pedimos desculpas por qualquer inconveniente”, diz o tweet.

O diretor de tecnologia do Facebook também se manifestou por meio da plataforma. “Sinceras desculpas a todos os afetados por interrupções nos serviços do Facebook no momento. Estamos enfrentando problemas de rede e as equipes estão trabalhando o mais rápido possível para depurar e restaurar o mais rápido possível”.