Buscar no Cruzeiro

Buscar

Sorocaba

Moradores reclamam de atraso em entregas dos Correios

Empresa reconheceu o problema e alegou que a rotina de entregas continua sendo executada

27 de Setembro de 2021 às 17:27
Wilma Antunes [email protected]
Atendimento gera reclamação.
Meio tradicional de correspondência ainda é preferência entre alguns moradores. (Crédito: AGÊNCIA BRASIL)

Há mais de meses, moradores da região de Sorocaba reclamam que as correspondências demoram a chegar em suas casas. O atraso recorrente dos Correios nas entregas das cartas tem prejudicado, principalmente, aqueles que preferem o meio tradicional. A empresa alega que a demora acontece em razão dos protocolos de segurança adotados, mas que a rotina de entregas continua sendo executada.

Com o avanço da tecnologia, aplicativos de banco, contas e documentos estão, literalmente, a um toque de distância entre o usuário de smartphones. Por outro lado, algumas pessoas ainda tem preferência pelo bom e velho papel. É o caso de uma senhora de 83 anos que mora no Jardim América. Ela preferiu não se identificar, porém, contou à reportagem que estava há seis meses receber suas correspondências.  Depois de o jornal Cruzeiro do Sul ter questionado os Correios, todas as cartas dela chegaram de uma só vez.

“Não chegava nada há seis meses. Por mais que o procedimento possa ser feito pela internet, não podemos ser egoístas e esquecer das pessoas que têm dificuldade com essa tecnologia. E eu tenho certeza que não sou só eu, meus vizinhos também estão reclamando. Ontem [domingo, 26], chegaram nove correspondências, tudo atrasado”, relata.

E as queixas não se limitam apenas a Sorocaba. A aposentada Solange Pontes, de 60 anos, diz que a situação se repete em Votorantim. Ela mora no Jardim Toledo e considera um “absurdo” o atraso das cartas.

Em resposta ao Cruzeiro do Sul, os Correios lamentaram os transtornos e informaram que as entregas nas cidades de Sorocaba e Votorantim já foram regularizadas. “Os protocolos adotados em prol da segurança de empregados, fornecedores e clientes, podem ocorrer alterações nos serviços prestados. Porém, a rotina de entrega permanece sendo executada”.

A empresa ainda afirmou que está adotando diversas medidas, tais como o remanejamento de empregados de outras unidades, contratação de mão de obra terceirizada e a realização de horas extras e plantões aos fins de semana, a fim de minimizar os impactos aos clientes e otimizar o atendimento e as operações de distribuição