Buscar no Cruzeiro

Buscar

Educação

Redes estadual e particular completam a volta às aulas

Algumas unidades reabriram com 100% da capacidade, como o Politécnico

03 de Agosto de 2021 às 00:01
Sistema híbrido permanece e a volta presencial é facultativa, a critério dos responsáveis.
Sistema híbrido permanece e a volta presencial é facultativa, a critério dos responsáveis. (Crédito: FÁBIO ROGÉRIO (2/8/2021))

O primeiro dia de aula da rede estadual e particular de ensino trouxe brilho nos olhos dos estudantes que estavam com saudades das salas de aula. O retorno das atividades presenciais começou ontem (2) para essas unidades e empolgou os alunos que estavam distantes de amigos e professores. Algumas unidades educacionais retomaram as aulas com 100% da capacidade, como é o caso do Colégio Politécnico.

A instituição frisa que, mesmo com a autorização do Governo de São Paulo, ainda é necessário manter os protocolos sanitários e de segurança para garantir que a saúde de todos, incluindo alunos e colaboradores, seja preservada.

Todos os alunos têm a temperatura corporal aferida quando chegam ao Politécnico. Além disso, dispensers com álcool em gel foram instalados em diversos pontos para que os estudantes possam manter as mãos higienizadas. O uso de máscara continua obrigatório e é indispensável para todos os alunos e colaboradores.

O colégio destaca que o sistema híbrido permanece e a volta presencial é facultativa; ou seja, fica a critério dos responsáveis decidir o que é melhor para o aluno.

Escolas estaduais

A permissão do governo paulista para o funcionamento com até 100% da capacidade se estende às escolas estaduais, que também retornaram as aulas presenciais ontem.

As unidades de ensino que retornarem presencialmente devem seguir todas as diretrizes de do protocolo de segurança do Plano São Paulo, incluindo o distanciamento mínimo de um metro entre os alunos.

O aluno Felipe Diego Mascedo Lopes, de 11 anos, estuda na Escola Estadual Júlia Rios Athayde e diz ter ficado “preguiçoso” o tempo que passou fazendo atividades em casa, de forma on-line. “Em casa eu ficava muito preguiçoso e entediado por não ter o contato com outras pessoas”, conta.

Apesar de ter gostado do primeiro dia de aula, o garoto também estranhou a situação. “Não dava para interagir muito com os colegas. Pelo menos os professores tentaram deixar tudo normal” relembra.

As medidas de segurança adotadas pela unidade deixaram o jovem seguro e confiante para assistir as aulas. Segundo ele, todos usaram máscara e havia álcool em gel distribuído por toda a escola para higienização.

Além da limpeza das mãos, Felipe explicou que a escola conta com marcações para o distanciamento. Os alunos ainda receberam orientações de funcionários da unidade de ensino para se prevenir contra a Covid-19. (Wilma Antunes - programa de estágio / Supervisão: Eric Mantuan)

Escolas municipais já haviam reaberto

Na rede municipal de ensino de Sorocaba, a retomada das aulas presenciais se deu de maneira escalonada, durante os meses de junho e julho. O sistema atende crianças em Berçário e Creches l, ll e III, com idades de 0 a 3 anos); Pré-escola (4 e 5 anos); estudantes do Ensino Fundamental (6 a 14 anos) e Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Conforme a Secretaria da Educação (Sedu), todas as unidades escolares seguem rigorosamente todos os protocolos sanitários de saúde e segurança preventivos à Covid-19. Entre as medidas, estão a demarcação de lugares e assentos, avisos informativos e de conscientização, distanciamento social, limitação da capacidade de ocupação, álcool em gel disponível e EPIs para alunos, professores e profissionais.

As atividades ocorrem de forma híbrida e facultativa, com aulas presenciais com até 35% da capacidade de sala de aula, em esquema de revezamento. Permanece mantido, ainda, o modelo remoto, por meio das Atividades Não Presenciais (ANPs), como uma opção para os pais ou responsáveis que assim preferirem. (Da Redação)