Buscar no Cruzeiro

Buscar

Sorocaba

2021 soma 92 denúncias de queimadas

Dados são da Sema e o total já representa 89% do total registrado no ano passado

25 de Julho de 2021 às 00:01
Ana Claudia Martins [email protected]
Dados dos Bombeiros, entretanto, apontam queda nas ocorrências.
Dados dos Bombeiros, entretanto, apontam queda nas ocorrências. (Crédito: FÁBIO ROGÉRIO / ARQUIVO JCS (15/7/2021))

Sorocaba já recebeu, do início do ano até o momento, quase o total de denúncias sobre a ocorrência de queimadas recebidas pela Secretaria do Meio Ambiente e Sustentabilidade (Sema) em todo o ano passado. Só em 2021, até agora, os bombeiros já registraram 397 queimadas na cidade. Segundo dados informados pela Sema, de janeiro até ontem, a Prefeitura de Sorocaba já recebeu no total 82 denúncias de queimadas na cidade. E em 2020, o canal de denúncias do município recebeu no total 92 ocorrências. O que representa que em 2021, Sorocaba já registrou no total 89,13% das denúncias de queimadas recebidas em todo o ano passado.

Porém, segundo dados do Corpo de Bombeiros de Sorocaba, o número de queimadas na cidade está diminuindo. Conforme os dados da corporação, em 2021, até o momento, foram registradas o total de 397 queimadas na cidade.

Já em 2020, os bombeiros registraram no total 950 queimadas na cidade e mais 1.090 em 2019. “Pretendemos diminuir ainda mais esses números, por isso continuamos realizando ações e campanhas ligadas à prevenção”, informa o Corpo de Bombeiros.

A Prefeitura de Sorocaba informa ainda que as queimadas registradas na cidade ocorrem em maior número na área urbana do que na área rural. Elas costumam se agravar nesta época do ano, durante o período de estiagem, quando o tempo fica mais seco e, consequentemente, tornam-se mais fáceis de ocorrer os focos de incêndios. Além de trazer uma série de problemas ambientais, as queimadas também causam danos à saúde da população. Por isso, ações de educação ambiental, com o objetivo de sensibilizar e conscientizar a população sobre os riscos das queimadas à saúde pública e ao meio ambiente têm que ser desenvolvidas e aplicadas pelo poder público.

Em Sorocaba, a Sema informa que o município possui ações de fiscalização das áreas atingidas pelas queimadas e posterior autuação, além da renovação do convênio com o Corpo de Bombeiros, por meio do Sistema Estadual de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais, denominado Operação Corta-Fogo.

A pasta municipal informa ainda que as queimadas causam graves problemas de saúde pública, aumentando o número de adultos e crianças com problemas respiratórios crônicos, como a asma, devido à fumaça produzida e pela fuligem lançada na atmosfera, além de danos ao meio ambiente, dizimando a fauna e a flora típica do local. A fumaça e a fuligem podem provocar doenças respiratórias graves. “Por isso, é tão importante contribuir para o combate das ocorrências em nossa cidade”, destaca a Sema.

Multas aplicadas

As queimadas são consideradas crime ambiental, além de gerar multa. Segundo a Sema, em Sorocaba, a prática criminosa pode render multa acima de R$ 3 mil, conforme a Lei Municipal nº 10.151, de 27 de junho de 2012.

A pasta municipal informa ainda que em 2021, até o momento, no total já foram aplicadas 72 autuações, contra 113 multas, no período de janeiro a dezembro de 2020. O que significa 63,71% de multas já aplicadas este ano, em relação ao total do ano passado.

Desde o mês passado, a Prefeitura de Sorocaba, por meio da Sema, disponibilizou a um novo canal de denúncias para o trabalho de fiscalização contra queimadas na cidade. Qualquer pessoa pode comunicar um foco de incêndio em Sorocaba, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, pelo WhatsApp: (15) 99175-0927, informando endereço exato do local, além de enviar foto e/ou vídeo.

As denúncias também podem ser feitas pelos seguintes canais: telefone 156; pelo WhatsApp: (15) 99129-2426, ou pelo portal da Prefeitura de Sorocaba: http://www.sorocaba.sp.gov.br/atendimento. Ao receber a denúncia do cidadão, a Sema encaminha o caso para a Patrulha Ambiental da Guarda Civil Municipal (GCM), que fará a fiscalização.

No local, a equipe da Patrulha Ambiental fotografa e faz a medição da área atingida pela queimada. Assim que a Divisão de Licenciamento, Controle e Fiscalização Ambiental da Sema recebe o relatório, faz o mapeamento e o enquadramento na legislação vigente para a elaboração do auto de multa. Caso não haja flagrante, é feito o levantamento de quem é o proprietário do terreno para autuação.

As pessoas também podem contribuir não ateando fogo em mato, lixos e folhas; descartando corretamente lixo, entulhos de construção, restos de poda e folhas secas; não jogando bituca de cigarro em vias públicas e orientando parentes, amigos e vizinhos sobre os problemas da queimada. Além disso, é muito importante que os terrenos sejam mantidos limpos pelos proprietários.

Ao presenciar uma queimada, o cidadão deve ligar para o telefone 193 (Corpo de Bombeiros), que atuará no combate ao incêndio. (Ana Cláudia Martins)