Buscar no Cruzeiro

Buscar

Pandemia

Após 42 dias, Sorocaba zera fila de espera para leitos Covid

Cidade também deixou de ter unidades de saúde da rede pública municipal com 100% de ocupação em UTI

10 de Julho de 2021 às 23:23
Números apresentaram queda nas internações nas últimas semanas e mantiveram ritmo no sábado (10)
Números apresentaram queda nas internações nas últimas semanas e mantiveram ritmo no sábado (10) (Crédito: Secom /Sorocaba)

Após 42 dias, ontem (10) não havia pacientes em fila de espera para leitos Covid em Sorocaba, tanto em UTI, quanto em enfermaria. O último paciente nessa situação foi atendido na sexta-feira (9). A cidade também deixou de ter unidades de saúde com 100% de ocupação em UTI depois 66 dias.

O fato, que mostra que a situação ainda inspira cuidado, mas é mais amena, ocorre em consonância com a redução na ocupação de leitos nas unidades de saúde de Sorocaba, conforme tem noticiado o Cruzeiro do Sul nos últimos dias. Se considerados apenas os moradores da cidade, o número de pessoas internadas é o menor em 65 dias.

De acordo com as informações, a última situação em que a cidade não registrou fila de espera Covid ocorreu em 29 de maio. Sete dias depois, em 7 de junho, a cidade registrou o pico de pacientes na fila, dentro da chamada terceira onda. Pelo dados, 72 pessoas aguardavam leitos, sendo 41 para UTI e 31 para enfermaria.

Durante os dias ininterruptos de fila de espera, entre 30 de maio e 9 de junho, o pico de pacientes em fila de espera para UTI foi de 42 pessoas, em 8 de junho. No caso de enfermaria, o registro de maior número de pessoas ocorreu em 7 de junho, com 31 pessoas.marcel

Situação pior

A cidade, entretanto, já esteve em situação pior, quando o assunto se refere à fila de espera Covid. Essa situação ocorreu na chamada segunda onda, quando chegou a 152 pessoas aguardando leito, no dia 27 de março. O número de pessoas aguardando leito de UTI, por exemplo, passou de 90 pacientes. A cidade ficou mais de dois meses com pacientes aguardando por vaga na fase que é considerada a mais aguda da doença em termos de internações. Foi quando Sorocaba registrou o maior número de pessoas em UTI, com 223 pacientes internados. A situação ocorreu em 1 de abril.

Na primeira onda, em 2020, a cidade também teve momentos críticos, com transferência de pacientes para outras cidades, por falta de leito na rede de saúde local. O pico de moradores da cidade em UTI, ocorreu em 30 de julho, com 96 pessoas.

Redução

Conforme tem noticiado o Cruzeiro do Sul, nas últimas duas semanas, em especial, os números referentes à fila têm baixado acompanhando o total de internações. Para se ter ideia, o número total de pessoas internadas em Sorocaba em função da pandemia era o menor em 65 dias. Os números apontavam 278 pessoas internadas, que só não é menor que o registro de 7 de maio, com 276 internações. Desse total, 153 pessoas estavam internadas em UTI, o menor número desde 10 de maio, ou dos últimos 62 dias.

O quadro ainda inspira atenção, mas a cidade tinha no sábado apenas uma unidade de saúde da rede pública com 100% de ocupação em UTI. Essa unidade era da rede estadual -- Ambulatório Médico de Especialidade (AME). Na rede pública municipal, 6 de maio foi a última data em que a cidade não registrou ocupação total em nenhuma unidade de saúde em leitos de UTI. Ou seja, essa situação só foi vista há 66 dias.