Buscar no Cruzeiro

Buscar

Sorocaba

Toyota confirma estudo para retomar o 3º turno

Há expectativa de geração de 400 empregos a partir de 2022

07 de Julho de 2021 às 00:01
Ana Claudia Martins [email protected]
Planta local produz o Corolla Cross.
Planta local produz o Corolla Cross. (Crédito: DIVULGAÇÃO / TOYOTA DO BRASIL)

A Toyota do Brasil confirmou ao Cruzeiro do Sul, ontem (6), que está analisando a viabilidade de implantar novamente o terceiro turno na fábrica de Sorocaba, a partir de 2022. A expectativa é que se a medida for concretizada deverá gerar novas vagas de emprego. Porém, a montadora japonesa informou que o número de possíveis novas vagas de emprego ainda não está confirmado. Especulações a respeito estimam cerca de 400. A Toyota do Brasil possui fábrica em Sorocaba, Porto Feliz e Indaiatuba.

Segundo nota oficial enviada pela empresa, “a Toyota do Brasil tem avaliado constantemente os diversos cenários internos e de mercado para garantir a sustentabilidade de suas operações no País. E, por isso, confirma que está dialogando com sindicato para analisar a viabilidade do terceiro turno na fábrica de Sorocaba a partir de 2022. O número de possíveis novas vagas de emprego ainda não está confirmado”, informou.

As fábricas da Toyota do Brasil em Sorocaba e em Porto Feliz já tiveram o terceiro turno implantado em suas linhas de produção. Porém, foram encerrados, o que gerou a demissão de trabalhadores. Em Sorocaba, o terceiro turno foi criado em 2018 e começou a funcionar efetivamente em novembro daquele ano, para poder acomodar a produção dos dois modelos da planta: o veterano Etios e o então novato Yaris, ambos com duas carrocerias, hatchback e sedã.

A principal causa do encerramento do terceiro turno nas fábricas de Sorocaba e de Porto Feliz, teria sido o fraco desempenho nas exportações da marca, afetado principalmente pela crise da Argentina, o maior importador dos automóveis brasileiros da marca japonesa até então.

Porém, recentemente, a Toyota do Brasil investiu mais de R$ 1 bilhão na cidade para a produção de um novo modelo de veículo, o Corolla Cross. Os investimentos locais geraram a criação de 800 empregos.

Além disso, também no início de 2021, a empresa começou a transferência de sua sede administrativa, que ficava em São Bernardo do Campo, no Grande ABC, para Sorocaba. O anúncio dessa decisão foi feito pela empresa ainda no ano passado, com conclusão no primeiro semestre deste ano, ou seja, fim do mês passado.

Na ocasião, a Toyota do Brasil informou que a empresa estava passando por uma transformação de negócio. “A movimentação para Sorocaba tem a ver com facilitar a colaboração e a integração com nosso maior núcleo de produção”, informou a empresa.

Em maio deste ano, em visita à Prefeitura de Sorocaba, o presidente da Toyota do Brasil, Rafael Chang, falou sobre os investimentos feitos pela montadora japonesa na cidade. “É com grande satisfação que apresentamos este novo veículo para a cidade de Sorocaba, pois seu desenvolvimento resulta de um investimento superior a R$ 6 bilhões, sendo mais de R$ 1 bilhão investido somente aqui, na cidade.

A produção local vai abastecer a exportação para 22 países. Outro aspecto a ser destacado é a tecnologia que está sendo empregada na produção deste veículo (Corolla Cross), que é o primeiro carro híbrido flex do Brasil e utiliza a matriz brasileira, o etanol. Isso contribui para enfrentarmos o desafio do carbono neutro”, destacou Chang.

Oportunidade

Masahiro Inoue, CEO da Toyota para América Latina e Caribe confirmou o plano de usar o Brasil como base exportadora. “Toyota vende 400 mil veículos na América Latina, metade produzida no Brasil. A outra metade vem do Japão, com frete médio de US$ 1.500 por unidade. Então, está aí uma oportunidade para a fábrica de Sorocaba fornecer para a nossa região”, destacou o colunista Fernando Calmon, em edição recente do Caderno Motor, do jornal Cruzeiro do Sul. (Ana Cláudia Martins)