Buscar no Cruzeiro

Buscar

Covid-19

Sorocaba registra menos óbitos do que 4 cidades do mesmo porte

Na cidade, do total de 1.622 mortes, 563 ocorreram em 2020 e 1.059 em 2021

01 de Maio de 2021 às 02:27
Ana Claudia Martins [email protected]
Osasco teve 1.720 vítimas fatais por Covid desde o início do pandemia até 29 de abril
Osasco teve 1.720 vítimas fatais por Covid desde o início do pandemia até 29 de abril (Crédito: DIVULGAÇÃO / SEPLAG OSASC)

Desde o início da pandemia até o dia 29 de abril, na comparação com cinco cidades do mesmo porte e total de população semelhante, Sorocaba registrou menos mortes por Covid-19 do que quatro delas, e menos casos confirmados da doença do que três delas.

O Cruzeiro do Sul comparou os dados enviados pelas prefeituras das cidades de Ribeirão Preto, Osasco, São José dos Campos, Santo André e São Bernardo do Campo com os números de Sorocaba.

No período analisado, a cidade registrou 1.622 óbitos, ou seja, desde o início da pandemia em 2020 até 29 de abril de 2021.

O número, no mesmo período, é menor do que as mortes registradas por São Bernardo do Campo (2.151), Ribeirão Preto (1.862), Santo André (1.746) e Osasco (1.720).

Em relação ao número de mortes pela doença, no período analisado, Sorocaba fica atrás somente de São José dos Campos, que registou até a semana passada 1.208 óbitos.

Questionada a respeito, a Prefeitura de Sorocaba informa que, entre as cidades do mesmo porte, Sorocaba possui a segunda menor taxa de letalidade (2,9%), e o segundo menor número de óbitos por 100 mil habitantes (219,10), ficando atrás apenas de São José dos Campos.

Na comparação dos dados de óbitos entre as cidades, São Bernardo do Campo e Ribeirão Preto lideram, respectivamente, em primeiro e em segundo lugar com a maior quantidade de mortes até o momento desde o início da pandemia.

Além disso, os dois municípios também apresentaram um agravamento da situação da pandemia, com aumento dos números de mortes e de casos pela doença em 2021, em relação ao ano passado.

Do total de 2.151 óbitos registrados desde o início da pandemia até o dia 29 de abril em São Bernardo do Campo, mais de 1,1 mil ocorreram em 2020, e mais de 860 em 2021. A Prefeitura de São Bernardo informa que o município possui 247 mortes a cada 100 mil habitantes.

Já em Ribeirão Preto, do total de 1.862 mortes, mais de 1 mil ocorreram no ano passado e mais de 700 este ano. Conforme a Prefeitura de Ribeirão Preto, neste mês, a faixa etária com mais óbitos registrados na cidade é a entre 60 a 79 anos e 79 a 99 anos.

Além disso, em março deste ano, o município superou o total de mortes por Covid-19 no mês: em julho de 2020 tinha sido o recorde mensal com 224 mortes, mas no mês passado o número total de mortes chegou a 310.

Porém, em Sorocaba, do total de 1.622 mortes, 563 ocorreram em 2020 e 1.059 em 2021.

Assim como em Sorocaba, São Bernardo do Campo e Ribeirão Preto também registraram este ano variantes do coronavírus em circulação.

Em fevereiro último, pesquisadores da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP confirmaram a variante P1 do SARS-CoV-2, ou variante de Manaus, como ficou mais conhecida, já circulando no município, pelo menos desde o início do ano.

No mês passado, a Prefeitura de São Bernardo do Campo também afirmou que a variante de Manaus estava circulando na cidade, e provocando aumento de óbitos e de casos.

Em Sorocaba, a Prefeitura de Sorocaba também confirmou pelo menos seis variantes do coronavírus em circulação na cidade identificadas em 2021, entre elas a de Manaus e também a sul-africana, que seriam mais contagiosas.

O ano de 2021 registrou uma mudança abrupta no cenário epidemiológico em todo o País, com mais casos e óbitos, além de novas variantes em circulação. (Ana Cláudia Martins)

Sorocaba ocupa a 4ª posição em casos da doença

Descrição: Taxa de ocupação de leitos também teve queda. - Crédito: SEBASTIEN BOZON / AFP

Entre as seis cidades comparadas, Sorocaba ocupa a 4ª posição no total de casos confirmados de Covid-19, desde o início da pandemia até a semana passada.

Ribeirão Preto lidera com o total de 70.494 casos da doença, seguida de São Bernardo do Campo (67.906), São José dos Campos (61.962), Sorocaba (53.972), Santo André (50.727) e Osasco (40.998).

Conforme a Prefeitura de Sorocaba, desde o início da pandemia até o dia 22 de março de 2021, a faixa etária predominante de casos confirmados é de pessoas de 30 a 39 anos, que representa 24,4% do total de casos registrados.

“Já, a faixa etária predominante de óbitos confirmados, no mesmo período, é de pessoas de 60 a 69 anos, que representa 27,5% do total de óbitos registrados”, aponta.

A Prefeitura de Ribeirão Preto informa que em abril a faixa etária de casos confirmados na cidade é maior na faixa etária entre 20 a 39 anos e 40 a 59 anos.

Já a Prefeitura de São Bernardo do Campo não informou quais as faixas etárias mais infectadas no município.

A Prefeitura de Osasco informa que, atualmente, existe o predomínio de pessoas acima de 50 anos, com aumento em relação ao ano passado das internações e óbitos de pessoas de 31 a 50 anos.

A Prefeitura de São José dos Campos informa que no mês passado, as faixas etárias com mais casos confirmados e de óbitos pela doença na cidade foram entre 31 a 40 anos, 41 a 50 anos, e 21 a 30 anos.

A Prefeitura de Santo André informa que o perfil etário de casos confirmados no município é o seguinte: maiores de 90 anos (328); de 80 a 89 anos (1.287); de 70 a 79 anos (2.428); de 60 a 69 anos (4.473); de 50 a 59 anos (7.135); de 40 a 49 anos (9.983); de 30 a 39 anos (11.699); de 20 a 29 anos (7.371); de 10 a 19 anos (2.305); de 0 a 9 anos (1.474).

Atualmente, Ribeirão Preto já soma mais de 68 mil casos de Covid-19 desde o início da pandemia. São Bernardo do Campo mais de 67 mil e Sorocaba mais de 52 mil casos confirmados. (Ana Cláudia Martins)