Buscar no Cruzeiro

Buscar

Sorocaba

Prefeitura fará concurso para a GCM

Além do aumento do efetivo, busca-se equipar e motivar os agentes

29 de Abril de 2021 às 00:01
Marcel Scinocca [email protected]
Concurso.
Concurso. (Crédito: Divulgação )

A Prefeitura de Sorocaba criou uma comissão, que, entre outras coisas, deverá apresentar dados para realizar um concurso público para a Guarda Civil. As informações foram confirmadas na segunda-feira (26) pelo prefeito Rodrigo Manga (Republicanos) e pelo cel. Vitor Gusmão, secretário de Segurança Urbana.

“Nós precisamos fazer um concurso para a Guarda Municipal e nós vamos fazer, assim que nós tivemos a permissão”, disse Manga. “Vamos fazer um chamamento para ter um efetivo maior, mais jovem, até porque esse nosso efetivo acabou envelhecendo e nós precisamos de guardas mais jovens nas ruas. Muitos se aposentaram e muitos estão trabalhando nos setores administrativos e não se encontram mais nas ruas”, comenta.

Manga destacou que além do aumento do efetivo, se busca equipar e motivar os agentes. “Nós criamos uma comissão que está trabalhando dentro da Secretaria de Segurança, que está tratando do número de guardas que vamos chamar, a estrutura que eles precisam”. O relatório deverá ser apresentado na primeira quinzena de junho.

“O efetivo ideal da Guarda é de 0,2% da população do município”, lembra o secretário Gusmão. Conforme ele, o quadro ideal hoje seria com 1.400 homens. “Nós temos um número que está prestando um serviço adequado, mas não como deveria atingir. É um número razoável, mas não ideal”, salienta.

Gusmão diz que o processo de reestruturação começou com a comissão que avalia a questão dos cargos e salários. “Até hoje, não tínhamos isso definido. Concursos internos serão realizados, fato que não ocorre há 19 anos. Nesse momento, com o quadro que nós temos e com os que estão aposentando, seriam 250 homens e mulheres. A tentativa seria essa. É lógico que será avaliado o impacto financeiro”, disse.

A reportagem questionou a Prefeitura na terça-feira (27) sobre o número de guardas em funções administrativas e o número de GCMs afastados, mas não houve manifestação até o fechamento desta edição. (Marcel Scinocca)