Buscar no Cruzeiro

Buscar

Sorocaba

Túmulos são furtados no cemitério da Saudade

Ladrões levam peças de bronze. Secretaria de Serviços Públicos diz que há patrulhamento à noite

25 de Abril de 2021 às 00:01
Vinicius Camargo [email protected]
Em dois dias foram furtadas 11 ornamentos de bronze.
Em dois dias foram furtadas 11 ornamentos de bronze. (Crédito: FÁBIO ROGÉRIO (22/4/2021))

Atualizada em 25/04/2021, às 10h21

As sepulturas do cemitério da Saudade, na Vila Carvalho, em Sorocaba, têm sido alvo frequente de furtos e vandalismo. Segundo a Secretaria de Serviços Públicos e Obras (Serpo), somente no mês de abril, foram quatro casos, todos na mesma. A administração do cemitério confirmou os furtos.

Ainda conforme a pasta, neste ano, houve, até o momento, oito ocorrências. Além dos casos deste mês, foram registrados um em janeiro, dois em fevereiro e um em março. Em 2020, foram seis, ao todo. Ou seja, o número de crimes ocorridos apenas nos quatro meses de 2021 é maior do que o total do ano passado. 

Os ladrões levam peças de bronze, para, depois, revenderem. O furto mais recente aconteceu na madrugada do dia 18 de abril. Nos dias 14 e 16 deste mês, também houve invasões. De acordo com a secretaria, nessas três ocasiões, foram furtados 11 ornamentos de bronze. “Tratando-se de peças artísticas e ornamentais, não foi possível estimar o valor”, completa.

Já na madrugada do dia 12, uma sepultura foi depredada. De acordo com a Serpo, provavelmente, os criminosos procuravam algo de valor. Uma das proprietárias do túmulo danificado, que preferiu não se identificar, contou ter sido levada a porta de bronze da lápide. Ela não soube mensurar o prejuízo, mas observou tratar-se de um objeto caro. Para evitar novos furtos, a família não vai recolocar a porta com o mesmo material. “Vamos colocar outra porta que não seja de valor, porque, senão, seremos furtados toda hora”, diz a mulher.

Ao contrário do que foi informado pela Serpo, ela afirma que o jazigo de sua família não foi o único furtado naquele dia. “Eles (os criminosos) acabaram com o cemitério. Tinha muita coisa furtada e quebrada”, descreve.

Para procurar objetos de valor, criminosos abrem sepulturas. - FÁBIO ROGÉRIO (22/4/2021)
Crédito: FÁBIO ROGÉRIO (22/4/2021) / Descrição: Para procurar objetos de valor, criminosos abrem sepulturas.

A sepultura em questão foi furtada pela segunda vez. Segundo a proprietária, em 2016, quando o crime aconteceu pela primeira vez, foram retirados uma imagem de bronze de Santo Antônio e letras do mesmo material.

Segundo a mulher, não há sistema de monitoramento por câmeras, nem vigilância constante no cemitério. A falta de fiscalização, considera ela, facilita ações criminosas. Sobre essa questão, a Serpo diz haver patrulhamento em todos os cemitérios da cidade. Os trabalhos, acrescenta a secretaria, são feitos pela Guarda Civil Municipal (GCM), de forma intensificada, durante o dia, à noite e de madrugada.

Nesse sentido, para aprimorar a supervisão, a Prefeitura destaca já ter iniciado a criação do Centro de Operações Integradas (COI). "O sistema unificará as informações coletadas por videomonitoramento, que serão compartilhadas com todas as forças de segurança pública do município", detalha sobre o funcionamento do COI. 

A administração do cemitério e a Serpo informaram terem registrado boletins de ocorrência sobre os crimes na Polícia Civil, e os casos são investigados. (Vinicius Camargo)

Galeria

Confira a galeria de fotos