Sorocaba e Região

Mulheres negras se mobilizam para ações culturais e sociais em Sorocaba

Grupo reúne estudantes universitárias, profissionais e mães
Mulheres negras se mobilizam para ações culturais e sociais
“O poder está na política e na educação”, diz Cida Costa, coordenadora do Coletivo de Mulheres Negras, que tem 25 integrantes. Crédito da foto: Fábio Rogério

O 1º Encontro do Coletivo de Mulheres Negras de Sorocaba reuniu 25 mulheres neste sábado (20) para traçar caminhos para a coordenação de projetos culturais, esportivos e de ações sociais. O coletivo está aberto à participação de novas mulheres. “Nós estamos com um grupo forte de universitárias e aquelas que sentirem que o grupo está afinado com aquilo que essa pessoa deseja ou pensa, ele está aberto a todas”, disse a coordenadora do coletivo, Cida Costa. Novas reuniões serão realizadas pelo grupo de mulheres, em datas que ainda serão definidas.

Cida também é presidente do Conselho de Segurança (Conseg) da zona norte e foi presidente da Associação Avante Zumbi, núcleo de Sorocaba. Segundo ela, o Coletivo de Mulheres Negras começou a funcionar há quase dois meses. É composto de participantes que são assistente social, nutricionista, advogada, arquiteta, pedagogas, professoras, policiais militares, guardas civis municipais, estudantes e mães.

Mulheres negras se mobilizam para ações culturais e sociais
Crédito da foto: Fábio Rogério

De acordo com Cida, as mulheres do grupo são vinculadas a ações sociais e têm experiência nessas áreas de atuação. Uma das metas é a prevenção à anemia falciforme, que acomete geralmente negros. “Nós estamos agora como protagonistas e não como coadjuvantes. Com um grupo forte desse de mulheres, estamos bem estruturadas. O poder está na política e na educação. Hoje as mulheres fazem trabalho político, social e não são reconhecidas. Vamos colher ideias.”

Também participou do encontro a professora e conselheira da Apeoesp (subsede Sorocaba), Maria Luísa Dias Genesi. O grupo também foi prestigiado por homens, entre eles o empresário Luiz Cláudio Rosa e o presidente da União Sorocabana das Escolas de Samba (Uses), Edson César Leite. (Carlos Araújo)

Comentários

CLASSICRUZEIRO