Sorocaba e Região

MP-SP investiga poluição do rio Pirajibu

Relatos sobre mortandade de peixes embasa procedimento iniciado em fevereiro deste ano
MP-SP investiga poluição do rio Pirajibu
Há despejo irregular de esgoto sem tratamento em dois córregos que deságuam no rio. Crédito da foto: Marcel Scinocca (7/10/2020)

O Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP), por meio da Promotoria de Itu, investiga denúncia de poluição no rio Pirajibu, um dos afluentes do rio Sorocaba. O procedimento teve início em 29 de fevereiro deste ano, foi aberto pelo promotor Bruno Lessa Marinho, e leva em consideração relatos da Promotoria de Meio Ambiente de Sorocaba, referente à mortandade de peixes ao longo do Pirajibu. A informação foi confirmada na sexta-feira (9) pelo MP. Na quinta-feira (8), em reportagem exclusiva do Cruzeiro do Sul, foi demostrado o despejo irregular de esgoto in natura — sem qualquer tratamento — em dois córregos que deságuam no rio. Havia informações de que a mortandade, possivelmente, estava relacionada à diminuição nos níveis de oxigênio da água, motivado pela poluição.

Entre as considerações, o promotor considerou o fato de que parte da população de Itu seria abastecida com água captada do Pirajibu. Outro ponto anotado por ele é o fato de que, apesar de a Companhia Ituana de Água e Esgoto (CIS) alegar que realizava monitoramento mensal e não ter registro de mortandade, diversos relatórios apontavam que a água do rio estava com índices em desacordo de coliformes fecais, manganês, ferro dissolvido e fósforo total.

O município de Itu é o investigado no caso. Houve prazo de 30 dias para manifestação. Vale lembrar que dias depois, ocorreu o início da pandemia de coronavírus, o que pode ter influenciado no andamento do procedimento. A Companhia Ituana de Saneamento não se posicionou sobre a investigação do MP.

Esgoto sem tratamento

Dois pontos com esgoto in natura foram localizados pela reportagem do Cruzeiro do Sul no dia 6 último. Um dos locais é no bairro Portal do Éden, em Itu. O segundo é no quilômetro 82 da rodovia Castelo Branco, e também estaria recebendo dejetos provenientes de Itu. A cidade possui, na região dos descartes, uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) inaugurada em 2018, mas que está inoperante, o que foi confirmado pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) na quinta-feira (8).

O Pirajibu desemboca no rio Sorocaba no bairro Vitória Régia, na zona norte de Sorocaba. O Saae Sorocaba tem a intenção de captar água para o consumo do rio Sorocaba. A captação será exatamente na foz do Pirajibu. (Marcel Scinocca)

Comentários