Sorocaba e Região

MP abre procedimento para apurar fuga de chimpanzé de recinto do zoológico de Sorocaba

Promotor notificou Prefeitura de Sorocaba e deu prazo de 30 dias para receber as informações sobre o caso

O Ministério Público do Estado de São Paulo (MPSP) vai apurar o caso da chimpanzé fêmea, que escapou do recinto do Parque Zoológico Municipal “Quinzinho de Barros” no início da tarde desta quinta-feira (12), por volta de 12h30, em Sorocaba. O fato ocorreu no momento da alimentação do animal e o motivo está sendo apurado pela Secretaria do Meio Ambiente e Sustentabilidade (Sema).

Segundo o promotor de Justiça, Jorge Alberto de Oliveira Marum, a Prefeitura de Sorocaba já foi notificada para explicar o que ocorreu. “Instaurei procedimento preparatório de inquérito civil, para que no prazo de 30 dias, a Prefeitura de Sorocaba faça os seguintes esclarecimentos: circunstâncias e consequências da fuga do animal, identificação e origem do casal de chimpanzés que chegaram recentemente ao zoológico, estado de saúde dos animais, e por qual motivo não ficaram de quarentena, entre outros detalhes”, destaca. A data do procedimento é desta sexta-feira (13).

Leia mais  Supremo libera uso de armas para GCMs em municípios com menos de 50 mil habitantes

Questionada a respeito, a Sema informou que “de imediato a equipe do zoo colocou em prática o protocolo de segurança para casos de fuga de animais e que o parque foi evacuado. Importante esclarecer que em nenhum momento a chimpanzé saiu das dependências do parque. A Sema acionou ainda as equipes do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Polícia Ambiental e Guarda Civil Municipal (GCM)”.

A Sema informou ainda que foi tentado uma contenção química com dardo, mas o tranquilizante não foi injetado por completo. Com isso, as equipes incluindo os técnicos do zoo, monitoraram a chimpanzé o tempo todo até que, voluntariamente, por volta de 14h15, ela retornou ao recinto de forma tranquila. O animal está bem e não houve nenhuma pessoa ferida durante toda a ocorrência.”

De acordo com a Sema, a chimpanzé se chama Kelly e tem 15 anos de idade. Ela é do parque Beto Carrero Word, de Santa Catarina, e chegou no zoo de Sorocaba na última sexta (16), onde permanecerá de forma provisória para fazer companhia para um chimpanzé macho do zoológico do Rio de Janeiro, que chegou em Sorocaba no último domingo (8). Ambos vão permanecer no “Quinzinho de Barros” até o fim das reformas dos parques de origem.

O promotor Jorge Marum disse ainda que está em tramitação, na Vara da Fazenda Pública de Sorocaba, a ação civil pública, na qual o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) determinou a remoção do chimpanzé Black do mesmo local onde estava a chimpanzé que fugiu para um santuário de primatas, por representar riscos ao animal e não ser adequado. O fato agora é que no mesmo recinto estariam dois animais, visto que o recinto não era adequado nem para um chimpanzé.

Entidades de proteção animal também pedem esclarecimentos

O presidente da Comissão de Meio Ambiente da OAB Sorocaba, Eduardo Roberto Abdala, disse que  também solicitou informações a respeito da situação para a Prefeitura de Sorocaba, por meio da Sema. Segundo ele, a Comissão e representantes dos conselhos municipais de proteção animal e do meio ambiente não foram comunicados pelo poder público sobre a vinda do casal de chimpanzés.
“Nós não fomos comunicados da vinda e dos animais e além disso acabou ocorrendo a fuga de um dos chimpanzés. O local onde eles estão não é apropriado e a Sema não soube informar quanto tempo esses animais irão ficar no zoológico. Então , queremos saber como eles chegaram aqui, como foram transportados e se houve autorização do órgão ambiental estadual responsável”, afirma. (Ana Cláudia Martins)
Comentários