Sorocaba e Região

Movimento é tranquilo na rodoviária e avenidas no 1º dia de feriado em Sorocaba

No terminal rodoviário, a movimentação de passageiros é baixo. Vias também registram fluxo reduzido
Crédito da foto: Fábio Rogério (31/03/2021)

O movimento na Rodoviária de Sorocaba e nas principais avenidas da cidade é baixo, na tarde desta quarta-feira (31), primeiro dia do feriado prolongado, que segue até terça (6). O prefeito Rodrigo Manga (Republicanos) anunciou, na segunda (29), a antecipação de seis feriados municipais e estabeleceu novas medidas restritivas para o enfrentamento da pandemia de Covid-19. As ações foram adotadas após o agravamento do cenário pândemico no município.

A orientação para a população não sair de casa, nem viajar, durante o feriado, parece ser seguida. Na rodoviária, o movimento de passageiros era reduzido, no início da tarde desta quarta (31). Mesmo assim, algumas pessoas decidiram, por exemplo, retornar às suas cidades de origem, para rever familiares. A estudante de odontologia Letícia Maria Monteiro Guedes Ribeiro, de 21 anos, foi uma delas. Ela iria para a casa dos pais, em Ibiúna. Letícia estava apreensiva quanto a viajar de ônibus em meio à pandemia, mas era a sua única opção. Para reduzir os riscos de contaminação pelo coronavírus, usava máscara e disse transportar álcool em gel, além de respeitar o distanciamento social.

Leia mais  Feriado antecipado em Sorocaba muda a ‘cara’ da cidade

A jovem acredita que a medida de Manga não será respeitada. Para ela, em vez de motivar as pessoas a ficar em casa, a ação deve ter efeito contrário. ‘Vai dar abertura para as pessoas viajarem’, acredita. Conforme exemplifica Letícia, quando o governador do Estado, João Doria (PSDB), antecipou feriados na cidade de São Paulo, vários moradores da capital alugaram chácaras no interior, incluindo Ibiúna. Desta forma, geraram aglomerações.

Já a auxiliar de cozinha Jéssica dos Santos, 22 anos, voltaria para a sua cidade natal, Apiaí, também com o objetivo de rever familiares. Apesar do atual cenário da pandemia, ela decidiu viajar porque não vê a família há três meses. Jéssica destacou saber dos riscos das viagens de ônibus, por conta do coronavírus. ‘Se seguir os cuidados, dá, sim, para viajar. Mesmo assim, não é 100% de certeza que a pessoa não vai contrair o vírus’, reforçou.

Avenidas

Nas principais vias da cidade, não há problemas no fluxo de veículos. Na avenida Antônio Carlos Comitre, no bairro Parque Campolim, na zona sul, o tráfego estava, inclusive, abaixo do normal, informou o autônomo Thiago Costa Vaz, 39 anos. O motorista frisou que o feriado não é um convite para os sorocabanos saírem ou viajarem, mas, sim, permanecerem em isolamento social.

Leia mais  ICMS ambiental dobrado deve ser visto como oportunidade

A tranquilidade no trânsito igualmente é percebida por quem passa pela avenida Dom Aguirre. Porém, para a operadora de caixa Carleandra Braga, 33 anos, a menor circulação de veículo não significa, necessariamente, respeito à medida. Na avaliação da motociclista, a população não cumprirá a orientação de manter o isolamento, no feriado, pois já costuma não seguir as demais orientações de prevenção à Covid-19. ‘Infelizmente, ninguém tem respeito. As pessoas não usam máscara, ou usam a máscara no queixo, não respeitam o distanciamento social,’ critica.

Já na avenida Ipanema, na zona norte, a movimentação estava habitual. Segundo o aposentado José de Carlos de Oliveira, não houve queda ou aumento no tráfego na via, em razão do início do feriado. Oliveira enfatizou a importância dos sorocabanos seguirem os protocolos contra o coronavírus e, principalmente, de não realizarem festas e outros tipos de reuniões, para evitar a propagação do vírus. ‘Quem puder, fique em casa’, aconselhou. (Vinícius Camargo)

Comentários