Buscar no Cruzeiro

Buscar

Motociclistas lideram casos de mortes no trânsito em novembro

27 de Dezembro de 2020 às 00:01

Motociclistas lideram casos de mortes no trânsito em novembro Para o Detran, crescimento de acidentes envolvendo motociclistas não tem ligação com o aumento de entregadores de delivery. Crédito da foto: Marcel Scinoccai (26/12/2020)

A região de Sorocaba registrou aumento de cerca de 7% no número de acidentes e mortes do trânsito em novembro de 2020, na comparação com o mesmo período do ano passado. Os números foram divulgados pelo Infosiga SP, sistema do Governo do Estado gerenciado pelo programa Respeito à Vida e Detran. Motociclistas lideram as estatísticas com aumento de 100% nas fatalidades no mês.

Em novembro, houve trinta óbitos no trânsito, de modo geral, contra 28 no mesmo período do ano passado, aumento de 6,7%. Já com relação a acidentes com vítimas, que incluem ocorrências não fatais, também houve aumento no mês: 1.051 acidentes em novembro deste ano contra 979 em 2019, crescimento de 7,4%.

Já o acumulado do ano aponta uma redução de 7,7% nos óbitos (382 contra 414) e de 8,3% nos acidentes (9.743 contra 10.630) na região.

Homens representam 93% das vítimas, enquanto 30% das fatalidades envolvem jovens com idade entre 18 e 34 anos. Em novembro, as rodovias registraram 53% dos acidentes fatais. A maior parte das ocorrências são colisões entre veículos (40%) e atropelamentos (37%). Condutores representam 67% das vítimas fatais de trânsito.

Motociclistas

Na região de Sorocaba, motociclistas são o grupo com maior número de vítimas fatais em novembro (dez contra cinco em 2019, aumento de 100%). Em seguida, aparecem ocupantes de automóvel e pedestres com sete vítimas neste ano (reduções de 28,6% e 22,2% respectivamente). Ciclistas, que não tiveram nenhuma fatalidade em novembro de 2019, registram cinco casos neste ano.

Segundo informações do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-SP), em novembro, os locais que mais aconteceram acidentes envolvendo mortes foram as rodovias Castelo Branco (SP-280), com quatro mortes; Batista Mori (SP-141), Bunjiro Nakao (SP-250) e Raposo Tavares, com duas mortes cada.

Durante o período de janeiro a novembro, 42% das mortes ocorreram das 18h às 23h. Quanto aos dias da semana, 36% aconteceram nos sábados e domingos. No total de óbitos, 26% envolvem vítimas de 18 a 29 anos, 86% deles são homens, 39% são motociclistas e 24% dos acidentes são com automóveis.

O principal motivo para esse aumento foram dois acidentes com duas vítimas fatais cada, que aconteceram em novembro deste ano, na região administrativa de Sorocaba” explica o departamento.

O Detran informou que o crescimento expressivo de mortes envolvendo motociclistas não tem ligação com o aumento de entregadores de delivery nas ruas. “Tanto em novembro do ano passado quanto de 2020, tiveram um óbito de motofretista cada.

Estado de São Paulo

As estatísticas do Estado foram fortemente influenciadas pelo acidente envolvendo ônibus e caminhão na cidade de Taguaí. Ao todo, a ocorrência vitimou 42 pessoas, elevando o número de fatalidades para 432 em novembro, aumento de 2,9% na comparação com o mesmo período de 2019 (420 vítimas fatais). Sem este acidente, o Estado teria uma redução de 7,1% nos índices.

Em novembro foram registrados ainda 16.012 acidentes com vítimas (+3,6%). No acumulado do ano, a redução é de 8,5% nas fatalidades (4.514 contra 4.934 em 2019) e de 10,4% nos acidentes (149.714 contra 167.072).

A plataforma do Infosiga publica mensalmente estatísticas sobre acidentes fatais de trânsito, não fatais e números de óbitos nos 645 municípios do Estado. Na região administrativa de Sorocaba são considerados 47 municípios. (Jomar Bellini e Wilma Antunes - programa de estágio / Supervisão Aldo Fogaça)