Sorocaba e Região

Morre delegado aposentado Álvaro Luz Franco Pinto

Sepultamento será às 11h, no cemitério da Saudade, no Além-Linha

Será velado e sepultado nesta sexta-feira (17) o corpo do delegado aposentado Álvaro Luz Franco Pinto, que faleceu ontem, aos 83 anos, no Hospital da Unimed. A causa da morte não foi divulgada. Ele deixa a esposa, a professora Virgínia Ferrareze. Não teve filhos. O velório ocorre na Ofebas, na rua Braz Cubas, nº 61, em Santa Rosália, a partir das 7h, com sepultamento no cemitério da Saudade, no Além-Linha, às 11h.

Ao longo da carreira na Polícia Civil, iniciada em 1963, o sorocabano foi delegado nas cidades de Itaberá, Lupércio, Tapiraí, Araçoiaba da Serra, Piedade, Sorocaba e Itapetininga. Em São Paulo, entre 1986 a 1991, foi diretor do departamento das Delegacias Regionais de Polícia do Interior (Derin). Chegou a delegado-geral de Polícia do Estado em 1991 — cargo abaixo do secretário de Segurança Pública. Foi também colecionador de carros antigos.

Leia mais  Moradores reclamam de forte cheiro de produto químico despejado no córrego Água Vermelha

O delegado aposentado era filho do coronel Carlos Franco Pinto, da Polícia Militar, que em 6 de novembro de 1947, enquanto capitão, acabou se tornando o centro das atenções no episódio dos tiros desferidos contra a sede do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), na rua São Bento — três dias antes da primeira eleição para prefeito, via voto popular.
O capitão Franco Pinto foi confundido com o então senador Getúlio Vargas, que havia sido convidado para discursar na cidade para impulsionar a campanha do candidato Gualberto Moreira. (Da Redação)

Comentários