Informação Livre Sorocaba e Região

Maior produção por hectare

No mesmo período, a produtividade passou de 13,75 toneladas de laranjas por hectare para uma média de 42,64 toneladas
Maior produção por hectare
Crédito da foto: Emidio Marques / Arquivo JCS (1/10/2013)

Um levantamento feito pelo Fundecitrus, centro de pesquisa que reúne produtores e indústria da citricultura, mostra que nos últimos 30 anos o setor reduziu sua área produtiva em 40%, passando de 631 mil hectares para 376 mil.

No mesmo período, a produtividade passou de 13,75 toneladas de laranjas por hectare para uma média de 42,64 toneladas, um salto de 210%.

“Nos últimos anos a citricultura tem evoluído com uso de tecnologias e sistemas de plantio mais eficientes, o que permitiu aumentar a produção, utilizando menos recursos naturais”, diz o diretor-executivo da CitrusBR, Ibiapaba Netto. Na região de Sorocaba, destacam-se Itapetininga e Capela do Alto.

Guia sustentável

Pesquisadores criaram um guia prático para partidos e candidatos pautarem seus planos de governo pela ciência. Ele conta com 193 itens sobre as principais necessidades das cidades brasileiras e foi desenvolvido pelo Centro de Síntese – Cidades Globais e pelo Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo (USP), com base nos objetivos do desenvolvimento sustentável das Nações Unidas para 2030. A ideia é articular uma retomada verde da economia brasileira após a pandemia de Covid-19.

Repasse ao SUS

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) repassou ao Sistema Único de Saúde (SUS) R$ 491 milhões no primeiro semestre deste ano. Em 2019, o ressarcimento, por meio do Fundo Nacional de Saúde (FNS), somou R$ 1,151 bilhão. O repasse ao SUS foi criado pelo artigo 32 da Lei nº 9.656/1998 (Lei dos Planos de Saúde) e regulamentado por normas da ANS. Trata-se da obrigação legal das operadoras de planos privados de assistência à saúde de restituir as despesas do SUS no eventual atendimento de seus beneficiários que estejam cobertos pelos seus respectivos planos.

Operação Acolhida

O Ministério Público Federal (MPF) anunciou ontem o envio de uma força-tarefa para acompanhar o trabalho de realocação de migrantes venezuelanos atendidos na Operação Acolhida, coordenada pelo Exército, em Roraima. Sob comando do procurador federal dos Direitos do Cidadão, Carlos Alberto Vilhena, e do procurador da República em Boa Vista, Alisson Marugal, as equipes passarão três dias, entre hoje a 15 de outubro, visitando ocupações espontâneas e abrigos para migrantes não indígenas e indígenas, como os Warao, Kariña e E’ñepá. De acordo com o Ministério Público, a intenção é garantir que os direitos de todos os migrantes sejam respeitados.

Perfil de pescadores

O Centro Avançado de Pesquisa do Pescado Marinho do Instituto de Pesca (IP-Apta), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado, o Ministério Público do Estado de São Paulo e o Ministério Público Federal realizam pesquisa on-line para colher mais informações sobre pescadores nos municípios da região metropolitana da Baixada Santista. A intenção é preencher lacunas de informações, a fim de facilitar a tomada de decisões e criar estratégias para esse grupo de trabalhadores.

Comentários