Sorocaba e Região

Locomotiva pioneira da Sorocabana será restaurada para uso no Trem dos Operários

A EFS 3002 vai circular pela linha Sorocaba-Votorantim, resgatando o nostálgico trajeto dos bondinhos
Locomotiva pioneira da Sorocabana será restaurada para uso no Trem dos Operários
Restauro da locomotiva deve estar concluído no final deste ano e viabilizar o início das operações do trem turístico. Crédito da foto: Eric Mantuan

Transportada há um mês para Sorocaba, a pioneira locomotiva diesel-elétrica 3002 da antiga Estrada de Ferro Sorocabana (EFS), fabricada em 1948, está passando por limpeza e será objeto de restauro pela Sorocabana — Movimento de Preservação Ferroviária, mantenedora do Centro de Memória Ferroviária de Sorocaba, situado na Estação Paula Souza.

Fabricada pela General Electric, nos Estados Unidos, a locomotiva estava inativa em um complexo industrial na Baixada Santista e foi doada por uma empresa de fertilizantes — que a adquiriu da extinta Fepasa nos anos 1980 — para ser utilizada no Trem dos Operários, o trem turístico-cultural que ligará Sorocaba a Votorantim.

De acordo com a Sorocabana, a EFS 3002 é a primeira locomotiva diesel-elétrica modelo GE 44 toneladas integrada a um acervo de museu ferroviário dinâmico do País, o que assegurará a preservação de parcela importante da memória ferroviária brasileira.

Leia mais  Estado confirma variante britânica do novo coronavírus em Sorocaba

“Preservar a história ferroviária nacional é destacar para as futuras gerações a importância de se investir, cada vez mais, no transporte sobre trilhos. Por isso, é motivo de orgulho para nós colaborar para que essa locomotiva, que representa um marco na Estrada de Ferro Sorocabana, volte a operar em breve”, conta Leonardo Silva, vice-presidente de Produção da Yara Brasil, empresa doadora do equipamento.

A locomotiva chegou à cidade no dia 22 de janeiro, sendo descarregada no bairro Parada do Alto e, de lá, movimentada pelos trilhos da ferrovia Sorocaba — Votorantim até o Centro de Memória Ferroviária, no centro, onde fica a oficina de restauração da Sorocabana. A entidade informa que, no momento, está sendo realizada a higienização do equipamento e o mapeamento das condições de funcionamento de cada componente elétrico, mecânico e pneumático, de forma a nortear as próximas fases da recuperação e os investimentos necessários.

Leia mais  Ceeja tem inscrições abertas para adultos e jovens

A conclusão do restauro da locomotiva é estimada para o final deste ano, de modo a viabilizar o início das operações do trem turístico, que prevê a utilização da Locomotiva a Vapor EFS nº 58. A Sorocabana explica que a locomotiva 3002 atuará como apoio ao trem, reduzindo o esforço da maria-fumaça, que tem quase 130 anos, na tração das composições de passageiros.

A programação da entidade, que é formada por voluntários e não tem fins lucrativos, era de que os passeios estivessem funcionando desde o ano passado. Entretanto, conforme a associação, esse cronograma foi prejudicado pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19), a qual impossibilitou a promoção de atividades com público, restringiu a mão de obra e impactou diretamente na disponibilidade de recursos econômicos.

Pioneirismo

A aquisição das primeiras locomotivas a diesel pela Estrada de Ferro Sorocabana foi um reflexo do aumento no tráfego de vagões na ferrovia, na metade da década de 1940. A EFS adquiriu 10 locomotivas modelo GE 44 toneladas, conhecidas como GE/Caterpillar, em referência aos motores que utilizavam. Inicialmente destinavam-se ao setor Cantareira, na Grande São Paulo, mas foram de fato utilizadas por toda a malha da ferrovia, na substituição das antigas locomotivas a vapor nos serviços de manobras. Com 380 HP de potência, também foram empregadas na tração de trens leves — como se pretende no trem turístico Sorocaba a Votorantim. (Da Redação)

Comentários