Sorocaba e Região

Justiça ordena 70% dos ônibus do transporte coletivo no horário de pico

Caso os trabalhadores descumpram, ficou estipulada multa diária de R$ 5 mil, a ser paga pelo Sindicato dos Rodoviários
Urbes não descarta reajuste no transporte
Se desrespeitar ordem judicial, sindicato terá de pagar multa diária de R$ 5 mil. Crédito da foto: Fábio Rogério / Arquivo JCS (12/7/2017)

A Urbes – Trânsito e Transportes informou nesta quinta-feira (13) que a Justiça do Trabalho determinou que o movimento grevista garanta 70% dos serviços do transporte coletivo em Sorocaba nesta sexta-feira (14), quando é previsto um protesto nacional anunciado pelos sindicatos. A sentença da Justiça é para que o Sindicato dos Rodoviários garanta 70% dos trabalhadores operando a frota circulante nos horários de pico e 50% no restante do dia. Os horários de pico são das 6h às 8h e das 17h às 19h.

 

A determinação foi da juíza Maria da Graça Bonança Barbosa, da 15ª Região do Tribunal de Justiça do Trabalho, em Campinas, em decisão liminar deferida às 17h30 da terça-feira, no processo movido pelas empresas concessionárias gerenciadas pela Urbes. Caso os trabalhadores descumpram, ficou estipulada multa diária de R$ 5 mil, a ser paga pelo Sindicato dos Rodoviários.

A fiscalização da Urbes vai atuar ativamente no sentido de fazer com que as empresas concessionárias cumpram a determinação liminar da Justiça, sob pena da aplicação das sanções previstas no contrato de concessão pública. A Urbes também pede o bom senso aos motoristas para que cumpram a decisão judicial e enfatiza que não compactua “com as manifestações que penalizam a população”.

Caso o sindicato e os trabalhadores descumpram a determinação da Justiça e mantenham a paralisação total dos ônibus, os terminais Santo Antônio e São Paulo permanecerão fechados até a normalização do serviço. A Urbes reafirma que esse tipo de manifestação prejudica muito o deslocamento da população.

Na manhã da última terça-feira, a Urbes foi notificada pelo Sindicato dos Rodoviários sobre a paralisação no Sistema de Transporte Coletivo Urbano na cidade, em razão do movimento contra a reforma da Previdência e os cortes de verbas na Educação. A paralisação com duração de 24 horas foi anunciada para iniciar a zero hora e terminar às 23h59 desta sexta-feira (14).

No fim da tarde desta quinta-feira (13), procurado para falar sobre o movimento, o sindicato informou que seus diretores estavam no Tribunal Regional do Trabalho de Campinas e não houve outro retorno.

Motoristas de ônibus têm o maior salário do Brasil

Levantamento efetuado pela Urbes apontou que o motorista de ônibus em Sorocaba recebe o maior salário mensal do Brasil. Com a aprovação do reajuste de 5,10% em maio último, o piso salarial do motorista subiu para R$ 3.912,92 e com mais 0,73% em outubro irá para R$ 3.940,00. Além disso, o piso do agente de bordo vai a R$ 1.381,07 em maio e R$ 1.390,66 em outubro. Mas os cerca de 2 mil trabalhadores e trabalhadoras do sistema de transporte têm ainda tíquete-refeição de R$ 24 por dia e a PLR de R$ 1.700, sendo que as empresas pagam a PLR no retorno das férias.

Segundo a Urbes, para se ter uma ideia, em São José do Rio Preto, por exemplo, o salário mensal é R$ 2.285,31, numa diferença para o valor pago aos motoristas em Sorocaba de R$ 1.655,78. Entre as cidades comparadas, a que mais se aproxima ao valor pago em Sorocaba é São José dos Campos, onde o motorista recebe por mês R$ 3.036,72. (Da Redação)

Comentários