Casa de Papel Sorocaba e Região

Justiça autoriza a quebra do sigilo bancário de Crespo e Tatiane Polis

Casa de ex-assessora voluntária foi alvo de busca e apreensão na manhã desta terça-feira (28)
Justiça autoriza a quebra do sigilo bancário de Crespo e Tatiane Polis
Casa de Papel apura supostas irregularidades no programa de voluntariado da Prefeitura. Crédito da foto: Emidio Marques / Arquivo JCS (29/3/2019)

Três novos desdobramentos das investigações na Operação Casa de Papel e de supostas irregularidades no voluntariado da Prefeitura de Sorocaba foram anunciados nesta terça-feira (28) pelo delegado seccional de Polícia de Sorocaba, Marcelo Carriel. De um lado, a Justiça autorizou a quebra de sigilo de dados bancários do prefeito José Crespo (DEM), da ex-assessora voluntária Tatiane Regina Goes Polis e de outros investigados na Operação Casa de Papel. E em outra frente de trabalho, a Polícia Civil realizou pela manhã operação de busca e apreensão na casa de Tatiane Polis. A terceira novidade é que Tatiane será intimada nesta semana pela Polícia Civil e deverá prestar depoimento no início de junho sobre a investigação nas duas frentes de investigações.

Na operação de busca e apreensão, os policiais apreenderam na casa de Tatiane documentos, aparelhos celulares e notebooks. Os materiais serão encaminhados para a perícia. Segundo Carriel, em entrevista à rádio Cruzeiro FM 92,3, um dos materiais coletados na residência foi o termo original de voluntariado relacionado à ex-assessora da Prefeitura. “É um documento fundamental, que gerou o início do inquérito do voluntariado irregular”, comentou o delegado. A perícia analisará o conteúdo de todos os aparelhos. Segundo Carriel, mesmo que apagados, os arquivos podem ser recuperados.

Leia mais  Comércio funcionará no feriado da padroeira do Brasil
Justiça autoriza a quebra do sigilo bancário de Crespo e Tatiane Polis
Crespo é investigado pelo crime de responsabilidade. Crédito da foto: Erick Pinheiro / Arquivo JCS (15/5/2019)

Esse trabalho da Polícia Civil sobre o voluntariado na Prefeitura de Sorocaba apura tanto a possível prática de crime de responsabilidade do prefeito José Crespo quanto o de suposta usurpação de função pública por parte de Tatiane.

Agora, os policiais também aguardam a remessa das informações referentes às quebras de sigilo bancário, fiscal, telefônico e de dados autorizadas pelo Tribunal de Justiça.

Depoimento

Tatiane deve ser ouvida na semana que vem pela Polícia Civil, tanto na investigação criminal sobre o voluntariado quanto na Casa de Papel, que investiga suposto crime de organização criminosa e desvio de recursos cometidos por agentes públicos. A polícia aguarda a homologação do Tribunal de Justiça sobre o prosseguimento das investigações, por conta de foro privilegiado, prerrogativa do prefeito José Crespo em virtude do cargo que ocupa.

Leia mais  Casa de Papel: Empresário investigado também pede habeas-corpus
Justiça autoriza a quebra do sigilo bancário de Crespo e Tatiane Polis
Celulares e notebooks apreendidos na casa de Tatiane. Crédito da foto: Emidio Marques / Arquivo JCS (17/4/2019)

Tatiane é investigada pela polícia no âmbito do suposto falso voluntariado exercido por ela na Prefeitura de Sorocaba entre dezembro de 2018 e meados de março deste ano. Um inquérito policial foi instaurado para apuração de crime de Usurpação de Função Pública (art. 328, do Código Penal), em razão de informações apresentadas pelo presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Sorocaba (SSPMS), Salatiel Hergesel. Em seu pedido, ele informou que recebeu “inúmeras reclamações de funcionários públicos”, que alegavam que Tatiane atuava de forma ilegal dentro da Prefeitura, mesmo tendo sido condenada em primeira instância por crime de falsidade ideológica e por isso não poderia exercer qualquer função pública. (Da Redação)

Comentários

CLASSICRUZEIRO