Sorocaba e Região

IPTU complementar é emitido para mais 45 mil contribuintes em Sorocaba

Donos de imóveis que receberam os novos carnês procuram vereadores para reclamar dos valores cobrados
IPTU complementar é emitido para mais 45 mil contribuintes em Sorocaba
Vista aérea de Sorocaba. Crédito da foto: Erick Pinheiro (17/7/2018)

Aproximadamente 10 pessoas procuraram a Câmara de Sorocaba na manhã de quinta-feira (7) para reclamar do suposto aumento e de nova cobrança do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) de 2019. O grupo é formado por moradores do bairro Nova Esperança, zona oeste da cidade.

Segundo eles, com o georreferenciamento utilizado recentemente pela Prefeitura, houve mudança no valor do imposto, em alguns casos, em até oito vezes o montante originalmente pago. A Prefeitura estima aumento na arrecadação de R$ 3,1 milhões com os novos carnês. Foram enviados 9.600 com vencimento nesta sexta-feira (7) e nas próximas semanas serão emitidos mais 45 mil carnês.

No caso de um dos moradores, o valor passou de R$ 119 para mais de R$ 985, gerando uma diferença de mais de R$ 800, que deve ser paga até esta sexta-feira (7). “Vou pagar como? Eu recebo um salário mínimo e tenho muitas despesas, tenho uma filha especial”, diz Rosangela Ramos da Silva, que mora no bairro há 25 anos.

O georreferenciamento é um instrumento tecnológico de mapeamento digital utilizado pela Prefeitura de Sorocaba, que inclui a produção de mapas ou cartas topográficas, a partir de fotografias aéreas. Com o sistema, iniciado na cidade em 2018, foi possível localizar alterações em imóveis e que não foram regularizadas na Prefeitura para alterações no valor do IPTU.

Mas o grupo questiona a forma com que as cobranças ocorreram. “O problema é que não fomos avisados. A gente fez uma programação para pagar um valor e, de repente, vem outro carnê. Sou doente, ganho pouco e não tenho como pagar isso”, afirma João Vicente, outro morador que se mostra preocupado com a situação.

O grupo foi recebido no gabinete do vereador Vitão do Cachorrão (MDB). Na quarta-feira (5), o mesmo local recebeu cerca de 50 moradores para tratar desse mesmo caso. Um pedido de revisão dos pagamentos foi preparado e será enviado ao Executivo.

Grupo leva carnês para pedir ajuda a vereadores: valores até 8 vezes mais o pago no IPTU. Crédito da foto: Erick Pinheiro (6/6/2019)

Em nota, a Prefeitura informou que os casos podem ser revistos. “para isso, o munícipe deve comparecer à Casa do Cidadão do Paço Municipal (8h30 às 16h30) — no piso térreo do Paço Municipal”. Além disso, o pagamento pode ser parcelado em até 10 vezes “com valor mínimo de R$ 36 por parcela. Para isso, o cidadão deve acessar o site.

Reintegração de posse

Outro grupo, com aproximadamente 50 pessoas, foi à Câmara pedir ajuda em um processo de reintegração de posse. Eles residem no Jardim Marly, zona norte da cidade.

O grupo argumenta que a reintegração pode ocorrer a qualquer momento. Já houve um convite para que eles compareçam ao 7º Batalhão da Polícia Militar, no bairro Cerrado, para tratar do tema.

Leia mais  Secretaria de Educação do Paço vira alvo de investigação

 

Segundo eles, existem cerca de 200 famílias no local. “Todo mundo aqui é de família carente. Não tínhamos para onde ir. Estamos aqui pedindo ajuda e nem temos condições para comprar um passe de ônibus”, lamenta o motoboy Wiliam de Oliveira, que mora no local há três anos, mesmo tempo do domador Ailton Alves Francisco, que vive ali com mulher e dois filhos. A Câmara fará um documento direcionado ao Executivo pedindo que as unidades remanescentes dos residenciais Altos do Ipanema 2 e Carandá possam ser redistribuídas para as famílias. (Marcel Scinocca)

Comentários