Sorocaba e Região

Iperó registra média de mais de 10 casos de dengue por dia

Como os casos estão concentrados no bairro George Oetterer, a Prefeitura diz que não se trata de epidemia
Uma das ações preventivas é a nebulização no bairro George Oetterer. Crédito da foto: Emídio Marques (07/02/2020)

Iperó, na Região Metropolitana de Sorocaba (RMS), registrou uma média de mais de dez casos de dengue por dia em 2020 (10,2). Segundo os dados divulgados pela Secretaria da Saúde no município nesta quarta-feira (19), os registros confirmados da doença na cidade este ano chegam a 510.

Porém, a Prefeitura de Iperó afirma que a cidade não vive uma epidemia de dengue porque os casos estão concentrados no bairro de George Oetterer. O local fica na divisa com Sorocaba.

 

Ainda conforme os números, os casos de dengue no município tiveram um aumento de 57,89% no período de uma semana. Na semana passada, a cidade tinha 323 casos da doença confirmados. Nesta semana, subiram para 510, ou seja, 187 casos a mais.

A Prefeitura pede a colaboração da população na remoção dos criadouros do mosquito Aedes aegypti. Crédito da foto: Emídio Marques (07/02/2020)

De acordo com a Secretaria da Saúde de Iperó, até o momento, foram notificados neste ano 1.187 casos, dos quais 510 confirmados, 177 descartados e 500 seguem em investigação.

Ações preventivas

A pasta informou que diariamente está realizando ações em combate ao mosquito Aedes Aegypti e para o controle da situação, como busca ativa em todos os pacientes notificados; bloqueio nos quarteirões onde haja suspeitos notificados; intensificação nos trabalhos de orientações a população; atualização do plano de contingência municipal; amplificação da rede assistencial para demanda da dengue; realização de sala de situação da dengue e divulgação em mídia social acerca do controle de vetores.

Além disso, a Prefeitura realiza a operação “Cata-treco”, que é uma ação que recolhe materiais inservíveis nos bairros mais vulneráveis, que possam vir a ser possíveis criadouros do mosquito transmissor. Também é feita a nebulização e ação de conscientização nas escolas visando a multiplicação da informação sobre a prevenção.

“Pedimos compreensão e colaboração dos moradores com a limpeza e, caso vierem a sentir os principais sintomas da dengue, é recomendado que procurem as UBS referências Marinheiro Marcílio Dias (George Oetterer), Jean Carlos Domingues dos Santos (Centro), Elois Alves Corrêa (Bacaetava) ou o Pronto Atendimento municipal”, diz o município.

Comentários