Buscar no Cruzeiro

Buscar

Visita ao Jornal

16 de Outubro de 2018 às 08:56

Foto: Fábio Rogério

Alunos do 7º C do Colégio Uirapuru, estiveram visitando o Jornal Cruzeiro do Sul ontem, acompanhados pelos professores Flávio Garibaldi e Maria Carolina Scudeler Silva e o inspetor de alunos Christiano P. da Rocha Filho, quando foram recebidos e acompanhados por Priscila G. Solano. Na foto, a turma do Uirapuru no Memorial Cruzeiro do Sul.

Bancada sindical

A bancada sindical na próxima legislatura, que começa no dia 1º de fevereiro de 2019, será menor do que na atual. Foram eleitos somente 33 representantes de sindicatos na última eleição para a Câmara Federal, contra os 51 que atualmente exercem mandato. O levantamento foi feito pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), com base nos dados oficial da Justiça Eleitoral. A partir do próximo ano serão 18 deputados a menos no debate dos interesses dos trabalhadores, como direitos previdenciários e trabalhistas.

Fatores considerados

A queda segue uma tendência que já vinha se verificando desde as eleições de 2014, quando a bancada sindical caiu de 83 para 51 membros. Segundo o analista político Antônio Augusto de Queiroz, diretor do Diap, um conjunto de fatores levou à redução da bancada sindical, que já foi uma das mais atuantes e representativas na Câmara. Primeiro, as reformas trabalhista e sindical enfraqueceram as entidades que perderam poder para investir nas campanhas eleitorais. “Além disso, houve um erro de estratégia do movimento sindical, lançando muitas candidaturas, o que pulverizou os esforços”, afirmou. Um terceiro fator seria o distanciamento dos representantes eleitos da vontade da população? Um quarto fator seria o esquecimento de que são representantes públicos e não representantes sindicais?

Nem áudio nem impresso

A Câmara de Sorocaba vota hoje, na sessão ordinária, um veto total do Executivo a projetos de lei aprovados pelo Legislativo. Um deles é o de Renan Santos (PCdoB), que se refere ao direito de pessoas com deficiência visual receberem, confeccionadas em braile e sem custo adicional, correspondências oficiais do poder público municipal. Não diz, entretanto, o vereador, quanto custaria ao município uma impressão e serviço tão específico. Não explica também, o vereador, porque não poderia ser esse serviço por mensagem de áudio. Mas ao veto total ao projeto de Renan Santos, o município argumenta que não envia respostas impressas aos munícipes, qualquer um deles, por questões de economia e preservação ambiental.

Um projeto humanista

Ainda na ordem do dia, entre outros projetos a serem votados, está incluso o 61/2018, de Silvano Júnior (PV), estabelecendo que hospitais, clínicas particulares e filantrópicas, centros de saúde, unidades de pronto atendimento, postos de saúde, laboratórios credenciados pela rede municipal de saúde e serviços privados devem oferecer tratamento diferenciado às parturientes de natimorto e às mães com óbito fetal, garantindo a elas acomodação em área separada das demais mães. Busca oferecer, também, assistência psicológica quando necessário ou solicitado.

Galeria

Confira a galeria de fotos