Informação Livre

TCE mostra 1/4 das escolas estaduais sem bibliotecas

O relatório descreve que, em algumas escolas, não há efetiva utilização do espaço por causa da desorganização do ambiente
TCE mostra 1/4 das escolas estaduais sem bibliotecas
Crédito da foto: Adival B. Pinto / Arquivo JCS

Um relatório divulgado pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) mostra um quadro deficitário na educação paulista. No exercício de 2018, a inspeção in loco, realizada em 133 escolas no Estado, aponta que 34 unidades de ensino fundamental não possuem bibliotecas/salas de leitura, o que representa 25% do total, ou seja, um quarto. O relatório descreve que, em algumas escolas, não há efetiva utilização do espaço por causa da desorganização do ambiente ou, às vezes, por falta de projeto pedagógico que integre atividades do professor para com o aluno. Além disso, 95% das 133 escolas estaduais do ensino fundamental e médio, fiscalizadas, não apresentaram laudo de vistoria do Corpo de Bombeiros.

O levantamento destaca também que o laboratório de Ciências é o ambiente menos presente nas escolas. Em 82% das unidades de ensino, em relação aos anos iniciais, não há um espaço estabelecido para o estudo da matéria.

Leia mais  Cetesb fará laudo sobre incêndio em pás eólicas em Sorocaba

Impedimentos

O Tribunal de Contas tornou pública, por meio de comunicados veiculados no Diário Oficial do Estado, no último sábado (3), relação de pessoas físicas e jurídicas que estão impedidas, por decisão judicial, de contratar com a administração pública. A listagem, emitida por meio da Secretaria-Diretoria Geral (SDG) do TCE, aponta 745 casos de impossibilitados de contratar e impedidos de receber benefícios e/ou incentivos fiscais por parte do poder público. A SDG também divulgou a lista atualizada de 2.024 pessoas físicas e jurídicas que sofreram penas em procedimentos licitatórios ou contratações de que participaram. As relações estão disponíveis no site do TCE, por meio do link http://bit.ly/2TcslEl.

Quem sabe…

Quando ainda estavam nomeados, mas na berlinda, ao menos dois então secretários municipais ligaram para vereadores pedindo quase uma intercessão junto à prefeita Jaqueline Coutinho (PDT) para se livrarem da exoneração. O que se sabe é que não teve jeito. Nenhum vereador defendeu-os na reunião realizada ontem e que tratou do tema. Teve parlamentar que teria desligado o telefone para não ser incomodado ou constrangido.

Na CPI

A vereadora Cíntia de Almeida (DEM) acompanhou toda as oitivas da CPI do Acolhimento, na terça-feira (6) na Câmara de Sorocaba. Cíntia era titular da Secretaria de Igualdade e Assistência Social (Sias) da Prefeitura. Na ocasião da oitiva, ela ouviu os relatos de falta de estrutura no Conselho Tutelar e até de assédio moral que teriam ocorrido contra membros do Conselho. A vereadora deixou o local sem fazer qualquer comentário.

Leia mais  Comissão aprova IPVA parcelado a partir de março

Novo controlador

A Prefeitura de Sorocaba tem um novo controlador-geral. Saiu Mario Arruda Mortara para a entrada de Calixto Junior Antonucci e Silva. As portarias de exonerações e nomeações, a exemplo, do que ocorreu com os secretários, foram publicadas ontem no Jornal do Município.

Votorantim

Durante a sessão de terça-feira (6) da Câmara de Votorantim, foi aprovado o projeto de lei que institui o “Dia do Profissional da Enfermagem”. A data será sempre em 12 de maio e fará parte do calendário oficial do município. Também foi aprovado o projeto que institui a disponibilização no site oficial do município da lista de remédios e vacinas disponíveis da rede municipal de acordo com os pontos de distribuição. Respectivamente, Zelão (PT) e Fabíola Alves (PSDB) são os autores das iniciativas.

Comentários

CLASSICRUZEIRO