Informação Livre

Janaína Paschoal na FUA

A doutora em Direito e professora na Faculdade São Francisco visitou o Cruzeiro do Sul
Foto: Emídio Marques

A doutora em Direito e professora na Faculdade São Francisco, Janaína Paschoal, que notabilizou-se pela sua veemente tese a favor do impedimento da ex-presidente Dilma, esteve em Sorocaba nesta terça-feira (04) e visitou o Jornal Cruzeiro do Sul.

Cala-te, boca!

Este colunista ouviu, ninguém lhe disse: o ministro da Cultura, Sérgio de Sá Leitão, disse que a restauração do Museu se dará em várias fases, a última das quais é comprar o que for necessário para recompor o acervo que o fogo destruiu. Claro, claro: é só ir às compras que, mesmo pagando mais caro, será simples comprar fósseis de plantas já extintas, o fóssil de Luzia — que, aliás, já estava velhinho, com 12 mil anos — e que levou o mundo inteiro a refazer as pesquisas sobre a chegada dos seres humanos à América; talvez, por que não?, outro trono, para substituir o perdido, do rei africano do Daomé, Adandozan, na hipótese ainda não comprovada de que ele tivesse duas b…. (Carlos Brickmann)

Há estoque

Já repor o acervo de múmias será simples. Basta promover um evento com determinadas autoridades e fechar as portas. A turma se sentirá em casa. (Carlos Brickmann)

Cidade empreendedora

Em Sorocaba, o tempo médio de abertura de uma empresa é de 45 dias, tempo que coloca a cidade entre as cinco mais rápidas para se abrir uma empresa no Brasil. Os dados fazem parte do Índice de Cidades Empreendedoras Brasil 2017, ranking produzido pela Endeavor, que avalia o ambiente de negócios das capitais brasileiras. O índice é composto com base em mais de 60 indicadores, divididos em sete pilares: Ambiente Regulatório, Infraestrutura, Mercado, Acesso a Capital, Inovação, Capital Humano e Cultura.

O levantamento coloca o município à frente de 27 cidades analisadas, incluindo importantes capitais, como por exemplo, Brasília, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Maceió e João Pessoa. Já o Espaço Empreendedor divulgou o levantamento que registra um aumento de 49,45% em formalizações de Microempreendedores Individuais (MEIs) ao longo deste ano, entre janeiro e maio, comparado com o mesmo período de 2017.

Moradores de rua

A secretária de Igualdade e Assistência Social, Cíntia de Almeida, foi ontem à Câmara Municipal durante a sessão, para falar da situação dos moradores de rua. Ela foi para responder aos questionamentos do presidente da Casa, vereador Rodrigo Manga (DEM), diante da notícia veiculada oficialmente pela Prefeitura, recentemente, de que o número de moradores de rua havia sido reduzido no município, caindo de cerca de 1.200 para 653 pessoas.

“Esse número pode não corresponder à realidade de hoje, pois é flutuante”, afirmou a secretária. Cíntia de Almeida disse que, quando assumiu a pasta em 2017, não havia parâmetros sobre o número de moradores de rua no município, uma vez que o último dado a respeito da questão era de 2007, do Ministério do Desenvolvimento Social, que identificou, na época, 217 moradores de rua em Sorocaba.

“Em 2017, dados de diversas fontes indicavam que havia em Sorocaba entre 1.200 e 2 mil moradores de rua. Hoje, temos dados mais concretos, oficiais, com o cadastro único”, afirmou a secretária, afirmando que grande parte dessas pessoas são oriundas de municípios vizinhos. Mas alguns vereadores discordaram da redução apresentada do número apresentada pela Prefeitura.

Comentários