Informação Livre

Psicóloga fala sobre as consequências do isolamento para a saúde mental

Ela também discorreu sobre a situação dos idosos e sobre a violência doméstica por conta da pandemia
Isolamento social
Crédito da foto: Divulgação

As consequências do isolamento social para a saúde mental motivado pela pandemia de Covid-19 foram abordadas pela psicóloga Paula Caruso Lourenço Leite em entrevista virtual concedida ao programa Câmara Saúde, da Rádio Câmara, na manhã desta segunda-feira (5).

Especialista em neuropsicologia e psicologia clínica cognitivo-comportamental, Paula Caruso é formada em Psicologia pela Universidade Católica de Santos, atuou na área de recursos humanos por dez anos e há 12 anos atua em atendimento clínico de crianças, adolescentes e adultos.

Em relação ao impacto da pandemia na vida das pessoas, Paula Caruso diz que, num primeiro momento, “houve muito medo e o medo paralisa”, o que levou as pessoas a se isolarem dentro de casa.

Ela também discorreu sobre a situação dos idosos na pandemia, bem como sobre a violência doméstica contra mulheres e crianças.

Transporte de valores

A Urbes publicou nesta segunda-feira (5) informações sobre o sexto aditivo na prestação de serviços de transporte de valores por meio de carro forte e serviços de tesouraria.

Houve a inclusão de um ponto de coleta no Terminal Vitória Régia, no valor de R$ 54.764,15.

O valor é de aproximadamente 15,74% do total inicial do contrato. A contratada é a empresa Prosegur Brasil.

A medida ocorreu devido à operação do BRT, na zona norte da cidade.

Renúncia

Dois candidatos à Câmara de Sorocaba apresentaram a renúncia ao pleito, conforme o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O primeiro caso é da ex-candidata Angela Maria (PSL). Ela já havia disputado a eleição pelo PHS, em 2016.

A segunda renúncia, ao menos até esta segunda-feira (5), foi a do candidato Vitor do Super José (PSC). Ele já havia participado de outras quatro eleições. Com isso, o número de candidatos à Câmara foi a 608.

FARO

Com a finalidade de fiscalizar a utilização dos recursos empregados em obras públicas no território paulista, o Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) passou a utilizar uma ferramenta para monitorar e apontar possíveis sobrepreços em contratos ajustados com o poder público.

O sistema FARO (Ferramenta de Análise de Risco de Obras), utilizado pelas equipes de fiscalização da Corte de Contas paulista, tem como objetivo prevenir possíveis irregularidades na execução de empreendimentos no Estado e nos 644 municípios fiscalizados e inibir eventuais ações de corrupção e desvio de recursos.

O sistema foi desenvolvido em conjunto pela Divisão de Auditoria Eletrônica do Tribunal de Contas (Audesp) e pelo Departamento de Tecnologia da Informação (DTI).

Serviços de diagnóstico prorrogado

O pregão presencial para prestação de serviços de apoio diagnóstico em análises clínicas, anatomia patológica e citopatologia às unidades da rede municipal de atenção à saúde foi prorrogado por três meses. A contratada é a Associação Fundo de Incentivo.

O posto de coleta no hospital de campanha Covid-19 entrou na lista de trabalho da instituição, conforme a prorrogação, desde maio deste ano. O valor é de R$ 2.478.201,26.

Comentários