Informação Livre

Gente sobre trilhos

Enquanto se discute na Prefeitura sobre a criação de um trem para turismo ligando Sorocaba a Votorantim pelo antigo leito da ferrovia, uma indagação surge apitando na curva. Por que não usar esse mesmo trajeto como transporte diário de passageiros, entre as duas cidades em intervalos a cada meia hora e ainda ter o turismo? O privilégio de se ter uma ferrovia já implantada entre as duas cidades, que poderia ter uma pequena composição de dois a três vagões em intervalos de meia hora, trafegando a uma velocidade de no máximo 60 km/h, seria muito mais útil e confortável. Sem falar que esta ferrovia urbana seria ecologicamente correta, mais rápida e com mínimo de intervenções urbanas. E, dizem, muito barato, desafogando um pouco o tráfego entre as duas cidades. Há quem diga que poderia haver uma parada perto da ponte dos Pinheiros, com uma passarela ligando ao Poupa Tempo e Terminal São Paulo. Há quem diga que é possível. E por que não?

Novas datas

A Prefeitura de Sorocaba publicou portarias retificando a data para a realização das vistorias nas Unidades Pré-Hospitalares (UPHs) das zonas norte e oeste pelas organizações sociais (OSs) interessadas em assumir a gestão dos dois postos. Pelo edital original, a data prevista era o último dia 5 de julho, mas como a concorrência pública foi suspensa pela Justiça na última semana, o prazo foi adiado para 3 de agosto. A Prefeitura prevê investir até R$ 69 milhões por ano na terceirização das duas unidades e, com isso, os servidores que atuam nas duas UPHs deverão ser direcionados para a rede básica.

Leia mais  Vacinação de policiais

Rede de proteção

Foi sancionado no início deste mês um projeto que amplia o monitoramento e a fiscalização das políticas públicas de proteção e promoção social da criança, do adolescente e da família. A proposta cria o Observatório de Proteção Integral que acompanhará a execução dos programas de proteção e assistência adotados pelo Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (Condeca). Segundo o deputado Carlos Bezerra Jr. (PSDB), autor da medida, é um trabalho de prevenção. “Esse Observatório será um espaço fundamental para o monitoramento tanto da aplicação das políticas públicas quanto da aplicação do orçamento. Ele deverá, também, prestar cursos a distância e promover teleconferências”, comentou.

Policiais blindados

A Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) rejeitou o veto e promulgou a lei que permite a doação de vidros blindados pela iniciativa privada ao governo do Estado para equipar viaturas policiais. O projeto de lei prevê a instalação de blindagem nas viaturas das rondas ostensivas e de policiamento tático das policias Civil e Militar do Estado. O deputado Gil Lancaster (PSB), autor da iniciativa, acredita que a medida contribui para diminuir o número de policiais mortos em serviço.

Leia mais  Câmara volta hoje com expediente

Como vai funcionar

“Esta medida não resolve todos os problemas, mas ameniza as mortes de policiais que recebem tiros no vidro dianteiro das nossas viaturas em armadilhas feitas por bandidos. Todos aqueles que pretenderem realizar as doações de vidros, poderão fazê-lo diretamente na Secretaria de Segurança Pública do Estado, que se encarregará em verificar a análise jurídica de cada proposta”, explicou o deputado Gil Lancaster. O projeto havia sido aprovado no final do ano passado, mas acabou não sancionado pelo governador. No final do mês de maio, o projeto teve o veto derrubado em plenário. Resta saber se o governo do Estado irá entrar ou não na Justiça com recurso contra a sanção desta lei.

Calados

Continua ainda sem manifestação da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo sobre o número de atendimentos já realizados pelo Centro de Reabilitação Lucy Montoro em Sorocaba, foco de reportagem do Cruzeiro no domingo (15). Já passam duas semanas (4/7) desde que foi anunciado pela deputada estadual Maria Lúcia Amary (PSDB) “que reivindicou a unidade e acompanha de perto a sua construção desde o início e comemorou a notícia”. Esta unidade de saúde teve sua inauguração adiada pelo menos seis vezes. Com a inauguração parcial também do novo Hospital Regional há alguns meses (31/5), são dois serviços públicos estaduais abertos ao público e que ainda não funcionam em sua capacidade plena, embora a demanda seja grande na região de Sorocaba. Isso acontece a menos de quatro meses das eleições federais e estaduais.

Comentários