Informação Livre

Defasagem de 13 mil

Defasagem de 13 mil
Crédito da foto: Luiz Setti / Arquivo JCS

O Estado de São Paulo possui um déficit de 13 mil profissionais no efetivo do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de São Paulo. O Estado conta com apenas 39% do que seria necessário para atender a população, com base na média dos países membros da Associação Internacional de Fogo e Salvamento (CTIF). Os dados, colhidos pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) junto ao Comando Geral do Corpo de Bombeiros, integram auditoria operacional realizada como parte integrante do processo de Contas do Estado referente ao ano de 2019 e que analisou, até abril, o Programa de Governo “Corpo de Bombeiros – Preparados para Emergências com Foco na Gestão de Riscos”.

Campanha

Ao longo dos próximos dias, São Paulo comemora a Semana Estadual de Educação, Conscientização e Orientação sobre a Fissura Labiopalatina. Criada pela Assembleia Legislativa em 2018, a campanha surgiu com o objetivo de dar visibilidade a uma das malformações mais comuns no país. Autor da proposta para a criação de uma semana dedicada à doença, o ex-deputado Carlos Neder defendeu, durante a votação do projeto em Plenário, a realização de atividades educativas e preventivas para aumentar o conhecimento da população a respeito do problema. A campanha também deve estimular a realização de ações voltadas à identificação precoce, prevenção, diagnóstico, tratamento e reabilitação de pacientes com a malformação.

Leia mais  Comitiva da Abemi visita Sorocaba

Retirada de material

A Justiça Eleitoral determinou que a coligação o A Mudança Vai Começar, de Rodrigo Manga (Republicanos), retire do ar uma propaganda que já havia sido alvo de medida judicial. A ação trata do caso envolvendo material de campanha onde a coligação de Manga afirma que “o Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo, no dia 03 de novembro de 2020, deu ganho de causa, por unanimidade, ao candidato Rodrigo Manga” e ainda que “além disso, a Justiça Eleitoral confirmou o registro da candidatura de Rodrigo Manga, comprovando que o candidato está apto a disputar as eleições e que os ataques são ações meramente eleitoreiras”.

Registro de candidatura

A juíza eleitoral Margarete Pellizari afirma que o material atualizado da campanha apenas divulga que o registro da candidatura, procedimento administrativo da Justiça Eleitoral que foi deferido e não tem qualquer relação com a ação de investigação proposta pelo Ministério Público, que ainda está na fase inicial e consta abuso de poder econômico e fraude. “Vale ressaltar que o registro da candidatura é ato meramente administrativo e não existe ‘ganho de causa por unanimidade’ e os termos usados pelo candidato indica que a AIJE — ação — foi julgada, o que não é verdade, induzindo o eleitor a erro”, diz em outro trecho a magistrada. Em nota, a coligação de Manga informou “que o filme em questão não se refere a nenhum ataque a candidato oponente, por isto mesmo, já apresentou defesa”. A representação foi feita pela coligação “Sorocaba, força e união para crescer”, de Jaqueline Coutinho.

Comentários