Informação Livre

Acso reforça pedido pelo prédio do Fórum Velho

João Doria recebeu o documento, agradeceu a iniciativa e disse que vai se inteirar do assunto
Abandonado, prédio da antiga Oficina Grande Otelo tem sinais de deterioração. Foto: Emídio Marques

A Associação Comercial de Sorocaba (Acso) reafirmou o pedido ao governo do Estado de cessão em comodato do imóvel do Fórum Velho, na praça Frei Baraúna, em Sorocaba. O presidente da Acso, Sérgio Reze, aproveitou a visita do governador João Doria (PSDB) à cidade e reforçou o pedido, pelo prazo de 30 anos, por meio de entrega de ofício. João Doria recebeu o documento, agradeceu a iniciativa e disse que vai se inteirar do assunto e da sua complexidade antes de tomar qualquer decisão. A pedido do governador, Sérgio Reze também entregou o ofício ao secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, que esteve presente na cidade. Em agosto de 2018, em parceria com a Prefeitura de Sorocaba, a solicitação foi feita ao então secretário da Cultura do Estado, Romildo Campello. O imóvel, que possui inestimável valor cultural, artístico e histórico para o município, ficaria sob a responsabilidade da Acso, que, em contrapartida, se responsabiliza por realizar a restauração, revitalização e a reutilização do espaço. “O objetivo da Associação é assumir o uso e a conservação deste monumento sorocabano, utilizando apenas uma parte dele como nossa sede. A principal intenção é oferecer aos nossos associados um local que tenha conforto e a presteza que ele merece. Nos comprometemos em preservar o prédio dentro de suas características originais, respeitando a harmonia com o conjunto arquitetônico existente. Além disso, administrar e gerenciar todas as atividades desenvolvidas, com o compromisso de destinar 30% do espaço exclusivamente para realização de atividades culturais promovidas pelo Estado e município”, afirma Sérgio Reze.

História do prédio

O antigo imóvel da Oficina Cultural Regional Grande Otelo tem uma área total de 1.300 metros quadrados e pertence ao Estado. Com arquitetura preservada, o prédio é o atrativo mais destacado da praça Frei Baraúna. Construído em 1940 para abrigar o Fórum da Comarca de Sorocaba, o imóvel foi tombado em 2012 pelo Conselho Municipal de Defesa do Patrimônio Histórico de Sorocaba (CMDP) com grau de preservação 1, através do decreto nº 20.334, de 13 de dezembro de 2012, e pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo (Condephaat) em 2018. Em 1994, foi transformado pelo governo estadual em Oficina Cultural. O nome da unidade homenageia o ator cômico Grande Otelo (Sebastião Bernardes de Souza Prata), famoso pela parceria com Oscarito na época de ouro das chanchadas.

Fechado desde 2014

Em abril de 2014, o prédio foi fechado, mas as obras foram interrompidas em maio de 2015 devido à identificação de problemas estruturais na fundação. Em pelo menos três ocasiões, o governo estadual admitiu não ter qualquer previsão de retomada das obras em virtude de “indisponibilidade orçamentária” e diz que o valor necessário para a conclusão da reforma é de cerca de R$ 3,4 milhões. Deste modo, talvez a parceria privada seja a única maneira de preservar o prédio.

Preços abusivos de combustíveis

O Procon de Votorantim realizou no mês de janeiro uma fiscalização nos postos de combustíveis da cidade para coibir os preços abusivos cobrados nas bombas. Durante a ação, sete locais foram notificados por não repassarem a diminuição do litro de gasolina ou álcool para os consumidores. Conforme explica o diretor do Procon de Votorantim, Classius Vieira, os agentes visitaram 17 postos de combustíveis e a média do litro da gasolina foi de R$ 3,899 e do álcool de R$ 2,499. “Os valores acima dessa média foram considerados abusivos e os locais foram notificados”, explica. Os preços encontrados na cidade pelo litro de gasolina variavam de R$ 3,659 até R$ 4,09. Já o álcool ficou entre R$ 2,379 e R$ 2,799. De acordo com Classius, alguns postos já baixaram os preços logo após a notificação.

Acesso ao novo hospital regional

Os deputados Maria Lúcia Amary (PSDB) e Vitor Lippi (PSDB) se reuniram na quarta-feira (30) com o secretário estadual de Logística e Transportes do Estado, João Octaviano Machado Neto, e cobraram o início das obras do acesso da rodovia Raposo Tavares ao Hospital Estadual Adib Domingos Jatene, em Sorocaba, o novo Regional. Em resposta aos parlamentares, o secretário afirmou que irá determinar a elaboração da parte técnica à Artesp para a execução da obra o mais rápido possível. “O novo hospital é uma conquista para Sorocaba e região, mas é preciso melhorar o atual acesso”, afirma a deputada estadual Maria Lúcia Amary.

Comentários

CLASSICRUZEIRO