Informação Livre

A “nova” Câmara e os partidos

A “nova” Câmara e os partidos
Crédito da foto: Vinícius Fonseca (16/7/2020)

Apurados os votos do primeiro turno realizado no último domingo e conhecidos os nomes dos futuros vereadores, é possível traçar um perfil de como ficará a Câmara de Sorocaba na próxima legislatura. Progressista, MDB, PSDB e Podemos foram os partidos que tiveram “prejuízo” na disputa pelas cadeiras. Isso se justifica pela saída de Marinho Marte, Engenheiro Martinez, Hudson Pessini — não reeleitos — e Anselmo Neto, que não disputou. Já o Republicanos, que tem a maior bancada, PT, Psol e PDT, ficaram na mesma, com o mesmo número de cadeiras. Já os partidos PSL e PSC ampliaram sua participação na Câmara com a votação de domingo. PRTB, PL e PTB, que não tinham participação na atual legislatura, passaram a contar com uma cadeira cada um.

Bancadas

Com relação à bancada feminina da Câmara, o número e os nomes não mudam. Fernanda Garcia e Iara Bernardi são as representantes para a próxima legislatura. Já a bancada evangélica da Casa foi reduzida. O missionário Rodrigo Manga e o pastor Irineu de Toledo não disputaram a eleição para o Legislativo. Pastor Apolo não foi reeleito. Permanece o pastor Luis Santos. Os partidos chamados de esquerda mantiveram quatro cadeiras, com PDT, Psol e PT.

Leia mais  Alesp Sem Papel

Não voltaram

Ainda falando de Câmara, nomes conhecidos da política da cidade ficaram de fora, Na lista, por exemplo, Hélio Godoy, Oswaldo Duarte Filho, Moacir Luis, Muri de Brigadeiro, Waldecyr Morelli, Ditão Oleriano, José Crespo, Rafael Militão, Carlos Leite, Izídio de Brito, Hamilton Pereira e Edith Maria Di Giorgi. Ex-secretários municipais também não tiveram êxito. Entre eles, Marina Elaine Pereira, Daniel Police, Marcio Rogério Dias e André Gomes. Apenas um ex-vereador retornou, no caso, Claudio do Sorocaba I.

Participação feminina

Embora as mulheres representem 52% do eleitorado do Brasil, somente duas garantiram uma vaga no Legislativo sorocabano em 2021, que conta com um total de vinte cadeiras. Além disso, dos dez candidatos a vereadores menos votados em Sorocaba, oito são mulheres. Neste ano, com o fim das coligações, a Lei das Eleições obrigou que todos os partidos cumprissem a cota de 30% para mulheres nas eleições proporcionais.

Pandemia

A Prefeitura de Sorocaba publicou ontem o decreto que estende o período de restrições inclusas no decreto 25.663, de 21 de março de 2020, sobre as medidas para enfrentamento da pandemia do coronavírus. O novo prazo é até 30 de novembro de 2020. Para a medida, o Executivo leva em consideração, por exemplo, a mesma decisão tomada pelo Governo do Estado de São Paulo. O documento foi assinado na data da publicação.

Comentários