Sorocaba e Região

Hospital Regional suspende remoção de corpos à noite

Falta de motoristas afeta o traslado de corpos no Conjunto Hospitalar de Sorocaba
CHS suspende remoção de corpos à noite
Problema no Hospital Regional ocorre das 23h às 7h. Crédito da foto: Valdecir Rocha

O Hospital Regional, no Conjunto Hospitalar de Sorocaba (CHS), estaria com deficiência no transporte interno, incluindo o translado de corpos para o necrotério do Hospital Leonor Mendes de Barros. O problema ocorre das 23h até a 7h. Ao menos é isso que indica um documento obtido pelo Cruzeiro do Sul. Nele, é informado para funcionários a falta de recursos humanos no horário, no caso, de motoristas. A Secretaria de Estado da Saúde disse que não haverá prejuízo e que já pediu apoio para solucionar a situação.

O documento afirma que devido “à falta de recursos humanos e a fim de evitar perdas de exames e cirurgias, que são realizadas em maior número de segunda a sexta-feira no período diurno, informamos que a partir de 1 de setembro de 2018 — último sábado –, o plantão dos motoristas de ambulâncias será finalizado às 23h”. Portanto, ainda conforme o documento, a unidade estará sem motorista das 23h até as 7h. Com isso, conforme funcionários do hospital, não haveria transporte para o translado de pessoas que morreram no Regional e que precisam passar pelo necrotério do Leonor. Esse transporte só é feito internamente entre os prédios por veículos motorizado.

O documento é da Diretoria de Serviços e Atividades Auxiliares. Assinado por um diretora da unidade, o comunicado termina pedindo a colaboração dos funcionários em torno da questão. A situação gerou debate em grupos de conversas do hospital. Em uma delas, um dos funcionários ironiza a situação, afirmando que está proibido morrer no Regional após as 23h. O problema, conforme lembram os profissionais, é que esses corpos poderiam permanecer no setor até a retirada.

O que diz a Saúde

Em nota, e falando pelo Conjunto Hospitalar de Sorocaba e não somente pelo Regional, a Secretaria de Estado da Saúde comentou a questão. “O Conjunto Hospitalar de Sorocaba esclarece que nenhum munícipe da região está desassistido. O transporte de pacientes, no período noturno, é feito com veículos de apoio, viaturas do Samu e do Resgate”, diz. “Com relação à remoção de cadáveres, a direção entrou em contato com os serviços funerários solicitando apoio para garantir mais agilidade no atendimento. A unidade possui nove geladeiras em câmara fria para armazenamento temporário de corpos, em eventual necessidade”, argumenta sem entrar no mérito da falta de motorista entre 23h e 7h, conforme informa o comunicado.

Comentários