Sorocaba e Região

Hospital da Unimed Sorocaba completa 25 anos de fundação

O Hospital Dr. Miguel Soeiro (HMS) deve realizar o 300º transplante de medula óssea nos próximos dias
Unimed Sorocaba celebra 25 anos de fundação do Hospital Dr. Miguel Soeiro (HMS). Crédito da foto: Divulgação

A Unimed Sorocaba celebra, neste sábado (30), 25 anos de fundação do Hospital Dr. Miguel Soeiro (HMS). “Trata-se de uma data antagonicamente marcante: temos a alegria de o nosso Hospital completar 25 anos e, lamentavelmente, existe o momento que enfrentamos, decorrente da pandemia”, pondera o presidente do Conselho de Administração da Unimed Sorocaba, doutor Gustavo Ribeiro Neves.

Atualmente, o Hospital conta com 222 leitos operacionais, 30 de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) Adulto, 18 de UTI Infantil e Neonatal e 13 salas cirúrgicas. Ele está instalado no Parque Santa Isabel, zona oeste da cidade, onde trabalham 1.832 colaboradores.

Os transplantes, muitos deles feitos para pacientes cobertos com recursos do Sistema Único de Saúde (SUS), são um dos grandes diferenciais da instituição. Até o dia 15 de janeiro, já haviam sido realizados 760 transplantes de córnea, 215 de fígado, 2 de fígado-rim, 14 de rim, 272 de medula óssea autólogo e 24 de medula óssea alogênico, 21 de coração, 43 de ossos e 4 de rim intervivos.

Leia mais  Shopping Cidade Sorocaba promove ‘Bloquinho do Sofá’ para criançada

No tratamento da Covid-19, o HMS tem registrado resultados expressivos de recuperação. A taxa de mortalidade é de 5,6%, uma das mais baixas entre os hospitais do país. Por esta razão, a instituição médica sorocabana começa a ser considerada como referência no tratamento de pacientes graves da doença.

300 transplantes de medula óssea

O próximo transplante de medula óssea (TMO), que deve acontecer na primeira semana de fevereiro, marca o 300º procedimento dessa natureza feito na instituição  e a comemoração do décimo ano do primeiro transplante.

Atualmente, a equipe é constituída pelas doutoras Ellen Carneval, Ariella Moura e Ana Gabriela Bismara, juntamente aos doutores Robenilson e Valter Massaglia. Já a hemoterapia está a cargo da Associação Beneficente de Coleta de Sangue (Colsan), sob coordenação do doutor Frederico Brandão.

O HMS é único hospital privado, de caráter não filantrópico do interior do Estado de São Paulo, autorizado a realizar transplantes autólogos e alogênicos de medula óssea para pacientes cobertos com recursos do SUS. No momento, nenhum paciente aguarda em fila de espera.

Leia mais  Prefeitura aguarda decreto para definir sobre toque de restrição

De acordo com o doutor Robenilson, ao longo desses dez anos, houve uma evolução progressiva dos TMO, com um escalonamento de complexidades. “Começamos com os autólogos, em pequena quantidade. Aumentamos a frequência dos procedimentos até darmos mais um passo, que foram os alogênicos totalmente compatíveis. Tempos depois, iniciamos os transplantes denominados relacionados haploidênticos”, conta. “Agora, estamos próximos de obter habilitação para transplantes não relacionados (quando a medula vem dos bancos de doadores)”, revela.

A função social dos TMO realizados no HMS é importante para Sorocaba. Sem eles, os pacientes teriam que ser encaminhados aos grandes centros, localizados em outras cidades. Desde 2011, o município passou de encaminhador a centro de referência em TMO e patologias onco-hematológicas. (Da Redação)

Comentários