Sorocaba e Região

Homem que matou vizinho após discussão é indiciado por homicídio

Casal prestou depoimento na DIG. Mulher vai responder em liberdade por lesão corporal.
Leonardo Proença Almeida morreu após ser agredido em briga com vizinho. Crédito da foto: Reprodução/Redes Sociais

O homem apontado como responsável pelas agressões que culminaram com a morte de Leonardo Proença Almeida, de 29 anos, foi indiciado por homicídio doloso, quando há a intenção de matar. Almeida, que era metalúrgico e DJ, faleceu no hospital após ser agredido com pedradas durante uma discussão entre vizinhos na noite de domingo (24) no bairro Maria Eugênia, na zona norte de Sorocaba.

De acordo com a delegada Luciane Bachir, titular da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), o crime ainda foi qualificado por motivo fútil. Após passar por audiência de custódia, ele foi encaminhado para o Centro de Detenção Provisória (CDP) no bairro de Aparecidinha, em Sorocaba. O nome dele não foi divulgado.

A discussão começou por conta de brigas entre o irmão da vítima, de 5 anos, e o filho de um casal de vizinhos, de 11, no fim de semana. Almeida foi com o pai, Milton Gomes de Almeida, até o apartamento do casal para tentar resolver a situação e parar com as agressões entre as crianças. Foi nesse momento em que as discussões começaram.

Leia mais  Prefeitura de Tapiraí promove live de aniversário nesta sexta (19)

Um áudio gravado pelo pai de Almeida registra o momento em que eles começaram a discutir (ouça no vídeo). Como o celular estava no bolso, parte da gravação fica inaudível. “Você que está falando isso do meu irmão, está ofendendo uma criança, rapaz. Não tem noção, não?”, questiona a vítima. “Quem não tem noção é você, ué”, responde o vizinho. Na sequência, os dois começam a se xingar. Em seguida, a vítima foi agredida pelo casal. Durante a confusão, Milton chegou a ser empurrado da escada.

De acordo com Luciane, Almeida estaria tentando deixar o prédio quando, já no andar térreo, o indiciado continuou com as agressões. “Sozinho, ele imobilizou a vítima e a agrediu com uma pedra que estava no chão”, detalha. Por conta dos ferimentos, o metalúrgico morreu na madrugada de segunda-feira (25) após dar entrada no Conjunto Hospitalar de Sorocaba (CHS).

Leia mais  Sorocaba contribui para estudos científicos com monitoramento de meteoros

Após o crime, o casal foi detido ainda dentro do condomínio pelos policiais da DIG. Segundo a delegada, as investigações, junto com o interrogatório dos suspeitos e depoimentos de testemunhas, permitiram individualizar as ações de cada um dos envolvidos no caso. O homem indiciado confessou o crime durante depoimento.

Na delegacia, a esposa dele, que também teria participado das agressões, afirmou que apenas estaria tentando “separar a briga” usando um cabo de vassoura no começo da discussão. Ela vai responder em liberdade por lesão corporal. A reportagem não conseguiu contato com a defesa do casal.

O corpo de Almeida foi sepultado no Cemitério São João Batista, em Pilar do Sul, na tarde de terça-feira (26). (Jomar Bellini)

 

 

Comentários
Assuntos