Sorocaba e Região

Habitação, orçamento e transporte dominam debate do jornal Cruzeiro do Sul

Com cinco blocos, encontro teve mais de duas horas e meia de duração

 

Debate do jornal Cruzeiro do Sul
Os oito candidatos participaram do debate do jornal Cruzeiro do Sul. Crédito da foto: Fábio Rogério (12/11/2020)

 

Habitação, contratos públicos, orçamento e transporte foram os assuntos que dominaram o debate realizado pelo jornal Cruzeiro do Sul. Foram mais de duas horas e meia de embate. Todos os oito postulantes à Prefeitura de Sorocaba participaram. O evento ocorreu em parceria com a Fundação Cultural Cruzeiro do Sul, mantenedora da Cruzeiro FM 92,3, que transmitiu o evento, Universidade de Sorocaba, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), de Sorocaba, e TVCOM.

Reveja o Debate no Facebook do Jornal Cruzeiro do Sul

O primeiro bloco foi para a apresentação dos candidatos. Doutor Leandro Fonseca (Democratas) foi sorteado pelo mediador Fernando Guimarães. Na sequência se apresentou Renan Santos (PDT), Maria Lucia (PSDB), Jaqueline Coutinho (PSL), Professor Flaviano (Avante), Raul Marcelo (Psol), Carlos Peper (Solidariedade) e Rodrigo Manga (Republicanos).

Perguntas dos jornalistas

No segundo bloco, os candidatos responderam a perguntas de jornalistas do Cruzeiro do Sul, da Cruzeiro FM e de alunos de jornalismo da Uniso. Carlos Péper respondeu se manteria a gestão compartilhada na cidade. Caso eleito, ele disse avaliar os prós e os contras sobre o caso. Na resposta, ele defendeu mais eficiência gestão.

Rodrigo Manga respondeu sobre redução da arrecadação. Disse que vai criar o Cade, que seria o Centro de Desenvolvimento Econômico. Destacou perdas de valores para o município por falta de projetos e garantiu que tem trânsito junto ao governo federal.

Raul Marcelo respondeu sobre possíveis alterações no orçamento do ano que vem para atender suas propostas de campanha. Prometeu rever contratos e modificar as formas de negociações da dívida ativa do município.

Doutor Leandro respondeu sobre uso do Sabe Tudo. Segundo ele, há um plano para reformar os prédios e também defendeu a reavaliação de contratos da Prefeitura de Sorocaba.

Jaqueline Coutinho respondeu pergunta sobre segurança pública de Sorocaba. Conforme ela, um novo batalhão da PM se instalará em breve na cidade.
Renan Santos respondeu sobre a falta de recursos para a assistência social e o terceiro setor. Santos disse que os contratos com o município precisam de um pente fino e que a área será prioridade.

No mesmo bloco, Maria Lucia disse que fará uma reforma administrativa e defendeu a valorização do servidor público. Ela ainda disse equivocadas as informações sobre alguns de seus posicionamentos durante o mandato.
Professor Flaviano respondeu sobre a política voltadas para a mulher. Segundo ele, em seu plano de governo já há uma política voltada para a mulher, incluindo sobre a questão da violência.

Terceiro bloco

No terceiro bloco, Maria Lucia foi sorteada para questionar Raul Marcelo. O tema foi combate a corrupção. Ela quis saber que ações o oponente implementaria, caso eleito. O candidato disse que fará auditorias e parcerias para coibir a corrupção. Ele prometeu em reduzir 60% os cargos comissionados e chamar a população para participar das questões. Na réplica, Maria Lucia disse haver necessidade de uma auditoria. Raul Marcelo fechou dizendo que ética é pressuposto para a vida pública.

Leia mais  Piedade e Sorocaba cadastram idosos acamados para vacinação

Rodrigo Manga questionou o candidato Professor Flaviano sobre o enfrentamento do consumo de drogas na cidade. Flaviano disse que a questão está em seu plano de governo e disse ainda ter ajudado na formação do mapa das minicracolândias da cidade. Na réplica, Manga afirmou que se eleito trabalhará na prevenção. Na volta, Flaviano criticou o uso do Fundo Eleitoral.

Maria Lucia respondeu à candidata Jaqueline Coutinho sobre mudanças na legislação que afeta servidores inativos. A tucana disse que não mexerá na previdência municipal e que o que foi aprovado pela Alesp foi um ajuste necessário. A candidata do PSL se disse insatisfeita com a resposta. Na tréplica, Maria Lucia chegou a falar em incompetência da atual gestão.

Raul Marcelo foi sorteado para questionar Renan Santos. A pergunta foi sobre saúde, que estaria desestruturada, segundo ele. Santos disse que mapeará a rede municipal e fará edital para concurso público em 2021. Renan ainda afirmou no bloco sobre a falta de modernização no sistema de consulta da saúde.
Doutor Leandro Fonseca respondeu o Professor Flaviano sobre os planos de governo dos candidatos sobre a saúde. Ele defendeu a revisão de contratos e considerou alto o valor atual gasto com as UPHs de Sorocaba. Flaviano se mostrou insatisfeito com a resposta, no que Leandro disse que ele não havia entendido.

Seguindo, Renan Santos perguntou para Rodrigo Manga. O assunto escolhido foi saúde. Manga disse que as pessoas têm sido humilhadas para terem atendimento. Zerar as filas de exames, consultas e cirurgias estão entre suas prioridades. Santos disse discordar da gestão compartilhada e insistiu no mapeamento da rede. Na tréplica, Manga defendeu a revisão dos contratos. A ampliação da parceria com a Santa Casa foi prometida pelo candidato.

Leia mais  Mais de 15 mil alunos participam do Enem em Sorocaba

Em seguida, Doutor Leandro questionou Carlos Péper para a geração de emprego. Péper disse que a questão será prioridade. Leandro afirmou na réplica que a cidade perdeu a competitividade. Ele defendeu ainda a divisão da dívida das empresas. Péper fechou o bloco defendendo maneiras de trazer novos recursos.

Fechando o bloco, Péper falou de habitação ao questionar Jaqueline Coutinho. A atual prefeita disse que usará 16 vazios urbanos para construir mais de quatro mil moradias. Ela argumentou ainda que não é possível fazer isso de forma gratuita. Péper também prometeu viabilizar novas construções com parcerias. Para finalizar, Jaqueline Coutinho defendeu que deve se seguir o orçamento e fazer promessas que devem ser cumpridas.

Perguntas entre candidatos

O quarto bloco foi com a mesma sistemática do anterior. Mas nesse caso, quem respondia foi escolhido e não sorteado. Maria Lucia foi escolhida e em sua fala prometeu um aplicativo para marcação de consulta. Jaqueline questionou se a participação de Maria Lucia na aprovação de alguns projetos não era contrassenso com relação às suas promessas. Maria Lúcia pediu cuidado à candidata e disse que até deputados do partido de Jaqueline Coutinho votaram pela aprovação.

Doutor Leandro escolheu Jaqueline Coutinho para a resposta, que foi sobre o transporte público. A candidata do PSL defendeu a realização do BRT e disse que dar a tarifa zero, promessa de Leandro, é impraticável. O candidato do Democratas defendeu sua posição e disse ser possível a execução da proposta. Na tréplica, Jaqueline voltou a falar da impossibilidade da proposta.

Seguindo com debate, Rodrigo Manga escolheu Carlos Peper para tratar de regularização fundiária e habitação. Por sua vez, Peper afirmou que o município e o Estado não estão se dedicando à situação. Ele citou o aparecimento de favelas em Sorocaba. Manga voltou a falar de seu plano de governo, de empresas privadas construir em áreas públicas moradias e parte delas, ser doada para pessoas de baixa renda.

Professor Flaviano escolheu Raul Marcelo para falar do orçamento. O candidato do Psol afirmou que Sorocaba está longe do limite prudencial e que há condições de fazer, por exemplo, concurso público. Flaviano afirmou que não viu resposta na fala de Raul Marcelo. O candidato do Psol lembrou que Flaviano fez parte do governo de Antonio Carlos Pannunzio (PSDB) e que teria deixado de ver muita coisa durante o período. Ele citou a epidemia de dengue.

Leia mais  TSE suspende consequências para quem não votou nas eleições de 2020

O tema habitação voltou como pergunta de Maria Lucia para Rodrigo Manga. Manga explicou como seria sua proposta, que não teria custo nenhum para o município. Maria Lucia falou das políticas feitas pelo estado e aprovadas na Alesp. Manga disse que o projeto é melhor que o implementado pela CDHU.

Renan Santos questionou Doutor Leandro sobre seus posicionamentos políticos. Na resposta, o candidato do Democratas disse que é novo na política e voltou a defender a tarifa zero no transporte coletivo. Na réplica, Santos disse que Doutor Leandro tinha proposta inviável e maluca. O democrata citou a possiblidade do fechamento da Urbes.

Renan Santos invocou a comissão de ética, quando citado por Leandro sobre a participação dele em “esqueminha”. O pedido foi indeferido pela comissão de advogados que acompanhava os trabalhos.

Raul Marcelo questionou Professor Flaviano sobre a situação da direção de partido Avante, envolvendo o candidato Rodrigo Manga, em ação que tramita na Justiça Eleitoral. Flaviano se disse vítima da situação. Marcelo disse que a situação é escandalosa. Flaviano terminou afirmando que tem experiência para superar crises.

Rodrigo Manga pediu direito de resposta. A mesma situação ocorreu com Renan Santos. Um assessor de cada candidato foi ao recinto para tratar dois casos.

Fechando o bloco, Carlos Peper fez questionamento para Renan Santos. O tema foi educação. Renan falou sobre os problemas, por exemplo, da distribuição de merenda devido à pandemia. Péper disse que levará ensino de qualidade para os bairros carentes de Sorocaba. Para fechar, Santos disse que chamará de forma imediata as pessoas que passaram no último concurso da Prefeitura de Sorocaba para a educação.

Os pedidos de direito de resposta de Manga e Santos foram indeferidos.

O último bloco foi para as considerações finais dos candidatos. (Marcel Scinocca)

 

 

Comentários