Buscar no Cruzeiro

Buscar

Guarita em frente à Catedral deve ser inaugurada nesta quarta (16)

15 de Janeiro de 2019 às 07:45

Prédio na frente da igreja está praticamente pronto. Foto: Emídio Marques

O Conselho Municipal de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Arquitetônico, Turístico e Paisagístico de Sorocaba (CMDP) deliberou contra a guarita em construção na frente da Catedral Metropolitana de Sorocaba, a Catedral Nossa Senhora da Ponte. De acordo com o presidente do CMDP, o arquiteto Alberto Streb, a decisão foi apresentada ao Ministério Público e à Prefeitura de Sorocaba. A construção, que deverá servir como uma base da Guarda Civil Municipal (GCM), aparenta estar praticamente concluída e a inauguração está marcada para esta quarta-feira (16). O prédio foi pintado em cor parecida com a da Catedral.

A obra, na praça Coronel Fernando Prestes, tem provocado desde o início do ano preocupação para entidades e cidadãos devido a possibilidade de interferir na visibilidade da fachada e o entorno da igreja, que é tombada pelo decreto municipal 15.786 de 2007. O grau de preservação é GP-1, que prevê a preservação integral, compreendendo o interior e exterior do prédio principal, bem como a volumetria, fachadas, cobertura, áreas livres, ajardinamento e respectivos elementos ornamentais ou utilitários.

Na avaliação do CMDP, a realização da obra descumpriu uma série de procedimentos que deveriam ter sido adotados no planejamento da construção da guarita, como a consulta ao conselho que cuida do patrimônio. Os integrantes do conselho se reuniram na quarta-feira (9) e na sexta-feira (11) e emitiram o parecer negativo. “Nós deliberamos que a guarita naquele ponto está em desacordo com as recomendações do Patrimônio Cultural, porque está interferindo na Catedral que é tombada”, afirma Streb.

Ele observa que a guarita descaracteriza o visual da praça adicionando um elemento estranho. O arquiteto aponta que um turista ao fotografar a catedral, por exemplo, tem a interferência da edificação. “Não compõem o conjunto arquitetônico do lugar”, diz.

Streb ressalta que o conselho é um órgão consultivo e que cabe à Prefeitura tomar as providências cabíveis, mas que o CMDP fica à disposição para dialogar sobre a possibilidade de instalar a guarita em outro ponto, consultando também outros conselhos municipais. Ele espera que em projetos futuros o Município converse com o CMDP.

A Prefeitura de Sorocaba foi questionada, mas não encaminhou resposta até o fechamento desta edição.