Sorocaba e Região

Funcionários do transporte aceitam proposta e encerram estado de greve

Paralisação poderia acontecer caso empresas e trabalhadores não chegassem a um acordo
Caso o projeto fosse aprovado, a população com direito à gratuidade seria obrigada a embarcar pela porta da frente. Crédito da foto: Emídio Marques (19/3/2019)

Os trabalhadores em transporte urbano de Sorocaba aprovaram a proposta de aumento salarial de 5,10% em maio, data-base da categoria, e mais 0,73% em outubro e reajuste no tíquete-refeição e na participação nos lucros e resultados (PLR) em assembleias realizadas ontem, às 11h e às 18h, na sede do Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região. Com a aprovação, uma possível greve por aumento salarial está descartada, segundo informa o Sindicato dos Rodoviários.

 

A proposta aprovada nas assembleias foi apresentada pelas empresas que operam o transporte urbano na cidade, STU e Consórcio Sorocaba, após os trabalhadores entrarem em estado de greve na última quarta-feira, e o sindicato protocolar notificação de greve na quinta-feira de manhã nas empresas e comunicar a Urbes Trânsito e Transportes.

A assembleia da manhã foi na rua em frente ao sindicato devido ao número de trabalhadores presentes. O Sindicato dos Rodoviários fica na rua Capitão Augusto Franco, 159, próximo ao terminal de ônibus São Paulo.

De acordo com a entidade, o aumento conquistado nesta campanha salarial é válido para todos os trabalhadores no transporte urbano de Sorocaba: motoristas, agentes de bordo e funções internas de apoio.

Com a aprovação do reajuste o piso salarial do motorista sobe para R$ 3.912,92 em maio e para R$ 3.940,00 em outubro e o piso do agente de bordo vai a R$ 1.381,07 em maio e R$ 1.390,66 em outubro. O tíquete-refeição será reajustado em R$ 1, aumentando para R$ 24, por dia e a PLR terá aumento de R$ 100, subindo para R$ 1.700, sendo que as empresas pagam a PLR no retorno das férias.

No sistema de transporte urbano de Sorocaba trabalham quase 2 mil trabalhadores e trabalhadoras, entre motoristas, agentes de bordo e profissionais em funções internas de apoio como mecânico, borracheiro, funileiro e outros.

Maior salário do Brasil

Segundo levantamento feito pela Urbes, empresa pública que administra o sistema de transporte coletivo da cidade, o motorista de ônibus em Sorocaba tem o maior salário mensal do Brasil, na comparação com nove cidades. Em relação a São José do Rio Preto, por exemplo, cujo salário mensal é R$ 2.285,31, a diferença para o valor pago aos motoristas em Sorocaba é de R$ 1.655,78. Entre as cidades comparadas, a que mais se aproxima ao valor pago em Sorocaba é São José dos Campos, onde o motorista recebe por mês R$ 3.036,72, ou seja, aqui o salário é 29,78% maior.

A Urbes afirma ainda que na comparação com o salário mensal de motoristas em outras cidades, o valor mensal pago aos motoristas em Sorocaba é consideravelmente maior: R$ 2.285,31 em São José do Rio Preto; R$ 2.400, em Guarulhos; R$ 2.490,01 em Campinas; R$ 2.592,30 em Piracicaba; R$ 2.465,76 em Curitiba; R$ 2.615,76 em Jundiaí; R$ 2.620,95 em Santos; R$ 2.684,00 em Osasco e R$ 3.036,72 em São José dos Campos.

Na avaliação do Sindicato dos Rodoviários, o salário em Sorocaba é o maior do Brasil por alguns motivos: “Primeiro, o sistema de transporte em Sorocaba não tem cobrador desde a década de 1990, o que gera acúmulo de função ao motorista, que precisa cuidar do que acontece no interior do coletivo ao mesmo tempo em que dirige o ônibus em meio ao pesado trânsito da cidade, tendo diariamente sob sua responsabilidade centenas de vidas. Além disso, como o motorista é o único trabalhador no interior do coletivo, tem a responsabilidade de controlar as janelas, limpar o coletivo nos pontos finais, manusear a rampa de acesso a pessoas com deficiência, dar atenção aos passageiros com dificuldade de locomoção, entre outras tarefas.”

Segundo ponto, acrescenta o sindicato: “Os motoristas em Sorocaba são muito bem qualificados, participam de cursos e treinamentos periódicos justamente para suprir a falta do segundo trabalhador no interior do coletivo. Não é para qualquer um conduzir um ônibus dentro de cidade sem o auxílio do cobrador. Sorocaba possui diversas ruas inadequadas para o trânsito de ônibus, muitos bairros têm iluminação precária e os motoristas precisam fazer manobras, como nos pontos finais”.

A entidade alega ainda que “os trabalhadores em transportes de Sorocaba e o Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região têm histórico de luta em defesa de melhores condições de trabalho e de salário”. (Da Redação)

Comentários