Covid-19 Sorocaba e Região

Fiscalização já notificou 21 estabelecimentos sobre o uso de máscara em Sorocaba

Uso do item é obrigatório na cidade desde o dia 6
A medida é mais uma no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus. Crédito da foto: Vinícius Fonseca (8/5/2020)

No total, 21 estabelecimentos comerciais foram notificados em Sorocaba por conta da obrigação do uso obrigatório de máscara de proteção facial. Os dados são da Prefeitura de Sorocaba e foram divulgados nesta terça-feira (12). Conforme os números, no total 23 estabelecimentos, entre mercados, padarias e outros foram fiscalizados e 21 notificados.

Ainda conforme a administração municipal, nenhum local foi multado. A fiscalização é feita pelo setor competente do município e ainda pela Guarda Civil Municipal (GCM).

Desde o dia 6 de maio, a medida é obrigatória em Sorocaba, por meio do decreto municipal nº 25.733/20, bem como do decreto estadual nº 64.956/20, e obriga todas as pessoas a utilizarem a máscara de proteção facial nos meios de transporte coletivos e, também, ao sair às ruas e circular nos locais públicos e privados.

A obrigatoriedade também inclui motoristas e passageiros do transporte por aplicativos e táxis. A medida é mais uma no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus.

Ainda de acordo com a Prefeitura de Sorocaba, em relação às pessoas que circulam nas ruas da cidade, não existe nenhum tipo de pena prevista no decreto para quem não esteja usando a máscara.

A administração municipal afirma que, por enquanto, a fiscalização tem caráter educativo e orientativo, objetivando a conscientização da população quanto à importância da adoção de medidas de auto-proteção contra o novo coronavírus, como a manutenção do isolamento social, sempre que possível, e em caso de necessidade de circulação por locais públicos, que se use a máscara.

Já a Urbes – Trânsito e Transportes também informou nesta terça-feira que a adesão nos dois terminais, Santo Antônio e São Paulo, está em 100%. Nos locais a empresa pública, que é responsável pelo setor de trânsito e pelo transporte coletivo, realizou uma campanha de orientação do uso obrigatório da máscara.

Além disso, foram colocadas faixas de comunicação sobre o uso obrigatório do acessório nos dois terminais, como forma de orientar e conscientizar os passageiros.

Distribuição para a população em geral

Nesta quinta-feira (14), das 15h às 18h, ocorrerá mais uma ação da campanha “Máscara legal”, que consiste na entrega gratuita de máscaras à população, nos dois terminais de ônibus – Santo Antônio e São Paulo.

A ação é uma parceria entre a Prefeitura de Sorocaba e a Fundação Ubaldino do Amaral (FUA), mantenedora do Jornal Cruzeiro do Sul, e a Fundação Cultural Cruzeiro do Sul, que mantém a Rádio Cruzeiro FM 92,3.

Além das máscaras, estão sendo entregues folhetos de orientação com dicas de prevenção à Covid-19. Os impressos foram doados pela empresa Seritec.

A campanha já realizou uma ação no último sábado (9), quando foram distribuídas cerca de 2 mil máscaras, num “pedágio” realizado na avenida Engenheiro Carlos Reinaldo Mendes, no Alto da Boa Vista.

Parte das máscaras que tem sido entregues à população está sendo confeccionada pela cooperadas da Coopereso na oficina de costura da Universidade do Trabalhador, Empreendedor e Negócios, vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo (Sedettur).

As máscaras entregues na ação são acondicionadas em embalagens individualizadas e com um folheto de orientação sobre o seu uso correto. “A ideia é distribuir o maior número possível de máscaras”, destaca o secretário de Relações Institucionais e Metropolitanas, Maurício Mota.

Pessoas em situação de rua

Paralelamente, a Secretaria da Cidadania (Secid) iniciou, na semana passada, um trabalho junto às pessoas em situação de rua, fazendo a entrega de máscaras faciais de tecido e kits com detergente, para a higienização das mãos.

A estratégia da Secid está sendo construída em conjunto com a Secretaria da Saúde do município. Na sexta-feira (8) foram percorridos diversos pontos conhecidos por abrigar pessoas em situação de rua nas regiões da avenida Ulisses Guimarães, Vila Helena, Humberto de Campos, Vila Rica, entre outros.

Na abordagem, as pessoas são orientadas a procurar o Clube do Idoso ou o Serviço de Obras Sociais (SOS) para buscar abrigo.

Comentários