Sorocaba e Região

Fila no Bom Prato gera aglomeração de pessoas em Sorocaba

Governo do Estado diz que as 59 unidades ampliaram o atendimento e estão servindo três refeições diárias
Fila no Bom Prato gera aglomeração de pessoas
Dezenas de populares aguardavam, juntos, a retirada de marmitex no bairro Vergueiro. Crédito da foto: Vinícius Fonseca (29/4/2020)

O restaurante Bom Prato de Sorocaba tem gerado aglomerações em meio à pandemia de coronavírus. A situação foi flagrada nesta quarta-feira (29) pelo jornal Cruzeiro do Sul. Pela manhã, a fila com dezenas de pessoas ocupava quarteirões nas ruas dos Andradas e Cláudio Manoel da Costa, no bairro Vergueiro, perto de onde o marmitex é vendido a R$ 1,00. Atualmente, para evitar o contágio pela Covid-19, não há consumo na unidade.

Luciana da Silva, nutricionista da empresa terceirizada que atua na unidade, afirmou que a instituição tenta evitar qualquer tipo de aglomeração “de todas as formas”. Entretanto, conforme ela, o movimento fica maior às quartas-feiras, quando há feijoada no cardápio.

Conforme ela, nesta quarta-feira (29), ainda houve uma situação extra: a tubulação de gás da unidade foi furtada, fazendo com que o atendimento no local fosse iniciado com atraso de uma hora. Com isso, de acordo com Luciane, as pessoas que aguardavam a retirada das refeições desde 10h se somaram às que chegaram às 11h, gerando as imagens flagradas pela reportagem.

A nutricionista ainda garantiu que tentará organizar pessoalmente a fila, já a partir desta quinta-feira. “Farei uma faixa na calçada para não haver aglomeração”, disse. Por fim, ela informou que o cardápio também poderá sofrer alteração.

Questionada, a Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo, responsável pelas unidades do programa Bom Prato, não respondeu exatamente sobre o caso de Sorocaba. “Os funcionários realizam constante reforço das orientações de prevenção junto aos usuários, que devem respeitar as marcações de distanciamento no chão e podem fazer uso do álcool em gel à disposição na unidade”, afirma.

A pasta também afirmou que desde o início da pandemia da Covid-19, “o serviço do Bom Prato se adequou rapidamente às medidas estaduais, não fechando o serviço que atende à população mais vulnerável do Estado, em especial a população em situação de rua”. De acordo com a secretaria, todas as 59 unidades ampliaram seus atendimentos com a oferta de jantares e estão servindo três refeições diárias, em embalagens descartáveis com talheres para retirada, servindo 1,2 milhão a mais de refeições mensalmente. (Marcel Scinocca)

Comentários