Sorocaba e Região

Ex-servidor do Saae nega ter prestado serviços à vice durante expediente

Fábio Antunes Ferreira prestou depoimento à Comissão Processante que investiga Jaqueline Coutinho
A oitiva na Câmara de Sorocaba durou cerca de 35 minutos. Crédito da foto: Marcel Scinocca

O ex-servidor do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Sorocaba (Saae), Fábio Antunes Ferreira, prestou depoimento à Comissão Processante que investiga a vice-prefeita de Sorocaba, Jaqueline Coutinho (PTB). Na oitiva, que abriu os trabalhos desta quarta-feira (12), ele negou ter prestado serviços para a vice-prefeita em horário de expediente e confidenciou que atuou no Saae “sem fazer nada” por pelo menos três semanas.

A oitiva durou cerca de 35 minutos. O ex-servidor disse que começou a atuar na autarquia em fevereiro de 2017, sem que houvesse qualquer atividade. “No primeiro mês, eu não fazia nada. Nas três primeiras semanas, ficava de bobeira, tomando café. Ficava conversando com outro assessor”, comenta. Ele ainda afirmou que ficava próximo à diretoria da autarquia. “No começo, nem de manhã eu tinha atividades”, frisa.

Após a declaração, o vereador Francisco Martinez (PSDB) fez um comentário direcionado ao ex-servidor. “Eu lamento que o Poder Público tenha contratado o senhor para não fazer nada”, expôs o membro da Comissão.

Fábio Antunes Ferreira negou que prestasse serviço para a vice-prefeita durante o período da tarde. Ele também afirmou que tem outros clientes dentro do condomínio onde ela mora.

O ex-servidor falou ainda no depoimento que seu cartão de ponto era manuscrito. “Não tinha horário de almoço. Era só entrada e saída”, alegou. Fábio Antunes negou que recebeu hora extra, como afirmam documentos do processo.

Leia mais  Justiça acata denúncia do Saae contra Jaqueline Coutinho

 

Segundo o ex-servidor, quando ele foi escalado para atuar no atendimento do Saae, sua jornada de trabalho foi alterada de maneira informal, sendo que no ponto o horário permanecia das 8h às 17h. A situação ocorria, de acordo com ele, “por ordem da diretoria” do Saae. Ele ainda negou usar carro oficial nas atividades e contou que saia da autarquia, que fica no bairro Jardim Santa Rosália, direto para o condomínio que fica na zona industrial de Sorocaba.

Houve ainda, durante a oitiva, a alegação dele de que pode haver problemas no registro de entrada e saída do condomínio. A Comissão Processante pedirá a juntada dos holerites do ex-servidor devido aos conflitos de informação relacionadas às horas extras, descritas na folha de ponto. Fábio Antunes, inclusive, alegou que algumas informações no documento não foram colocadas por ele.

Rafael Sarti, que estava na lista indicada pela defesa, foi dispensado a pedido do advogado de vice-prefeita, Haroldo Fazano. Um segurança do condomínio também já prestou depoimento. Mais três pessoas estão previstas na rodada de oitivas desta quarta-feira (12).

Discussão de vereadores

Os vereadores Luis Santos e Engenheiro Martinez, presidente e membro da Comissão, respectivamente, se desentenderam durante um dos depoimentos. Martinez chegou a sugerir que Santos o tirasse da Comissão. “Se não é para fazer nada aqui, então vou embora”, afirmou Martinez. “Tenho uma responsabilidade”, acrescenta. “Estou seguindo um rito legal e você deve se adaptar a ele. Você está extrapolando sua situação aqui dentro”, rebateu Luis Santos. “Então, me tire da Comissão”, devolveu o tucano.

Pouco tempo depois, Martinez afirmou que Santos tinha razão em tudo e completou. “Por isso estamos nesse buraco.” Após a situação, as oitivas seguiram normalmente o clima ameno voltou a predominar nos trabalhos. (Marcel Scinocca)

Comentários