Sorocaba e Região

Estoque de álcool e máscaras vencidos é verificado

As unidades do produto para a higienização das mãos estão vencidas desde novembro de 2020
Produtos, recebidos em doação, estão vencidos. Há consulta aos fabricantes sobre possibilidade de uso. Crédito da foto: Secom / Sorocaba

A nova gestão da Prefeitura de Sorocaba encontrou aproximadamente cinco mil frascos de álcool em gel vencidos e quase 100 mil máscaras de proteção no almoxarifado de bens permanentes. Segundo a administração municipal, a existência dos itens não foi informada à equipe de transição de governo, durante o processo de análise da situação da Prefeitura. O Executivo investiga o caso.

A Secretaria da Saúde (SES) soube da estocagem dos produtos após denúncia. Na manhã de terça-feira (5), foi determinada a apuração dos fatos e a instauração das devidas providências. Em nota, a ex-prefeita Jaqueline Coutinho (PSL), por meio de sua assessoria de imprensa, alega ter comunicado o atual governo sobre os produtos, que foram doados por empresas privadas à Prefeitura, em 2020. Ao todo, há 4.268 embalagens de álcool em gel e 99.398 máscaras no almoxarifado.

Leia mais  Queda de árvore em veículo mata uma pessoa em São Roque

As unidades do produto para a higienização das mãos estão vencidas desde novembro de 2020. A SES entrou em contato com o fabricante do álcool, no intuito de verificar se há margem de tolerância no prazo de validade, para a manutenção das prioridades. Caso sim, os produtos serão destinados para uso, principalmente, para os funcionários da secretaria.

Já se a responsável pelo item não recomendar o uso após o vencimento, o Executivo avaliará a possibilidade de descarte ou utilização para higienização de limpeza em objetos, sem contato humano.

As máscaras passam por levantamento técnico quanto ao grau de proteção. Posteriormente, podem ser disponibilizadas aos servidores administrativos. A intenção também é distribuí-las, de forma legal, aos colaboradores da parte assistencial de saúde.

A assessoria de Jaqueline Coutinho afirma ter prestado todas as informações requeridas no relatório da equipe de transição. “Quanto ao produto vencido, foi aberto um processo administrativo para formalizar e registrar a situação, bem como verificar a possibilidade de destinação do álcool”, pontua. (Da Redação)

Comentários