Buscar no Cruzeiro

Buscar

Estado recua e Itapetininga não terá nova penitenciária

19 de Fevereiro de 2021 às 00:01
Kally Momesso [email protected]

Estado recua e Itapetininga não terá nova penitenciária Itapetininga abriga duas penitenciárias e um centro de ressocialização. Crédito da foto: Arquivo JCS

O vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (DEM), que também responde pela Secretaria de Governo paulista, informou ontem (18) à prefeita de Itapetininga, Simone Marquetto (MDB), que o Estado não mais construirá um novo complexo penitenciário na cidade, como havia sido anunciado.

Ontem (18), conforme noticiou o Cruzeiro do Sul, a notícia da nova unidade prisional em Itapetininga causou “perplexidade” e “preocupação” . A prefeita repudiou a intenção e afirmou que o município não havia sequer sido consultado. Houve reação também do Poder Legislativo local, enquanto que a Secretaria de Administração Penitenciária do Estado de São Paulo (SAP) confirmava a intenção de construir o novo presídio. O repúdio foi pelo fato de Itapetininga já abrigar duas unidades prisionais.

Após o anúncio do governo do Estado, Simone Marquetto enviou uma nota de repúdio pedindo o cancelamento do projeto. O pedido foi acatado por Rodrigo Garcia. A própria prefeita fez o anúncio durante uma transmissão ao vivo em suas redes sociais, na tarde de ontem

Estado recua e Itapetininga não terá nova penitenciária Prefeita Simone Marquetto. Crédito da foto: Vinícius Fonseca (3/9/2020)

Conforme Simone Marquetto, Rodrigo Garcia disse, em reunião na manhã de ontem (18), que já havia entrado em contato com o secretário de Administração Penitenciária, o Coronel Nivaldo. “Ele [Rodrigo Garcia] já se posicionou para me esclarecer que havia essa intenção de trazer esse complexo. A partir deste momento, ele diz que não há um fundamento para trazer a penitenciária para Itapetininga. Então o vice-governador está cancelando esse projeto”, disse a prefeita na transmissão.

O motivo do repúdio, diz a prefeita, seria a falta de estrutura para receber mais uma penitenciária. “Não temos capacidade para receber esse complexo, primeiro por estrutura de segurança pública. Não tem condições”, concluiu. Atualmente, o município conta com duas penitenciárias e um centro de ressocialização. As duas penitenciárias de Itapetininga têm capacidade para cerca de 1,6 mil pessoas e apresentam superlotação, com mais de 2,7 mil detentos.

Durante a live, Simone Marquetto afirmou que reverteu a decisão com ajuda do deputado federal e líder do seu partido, Baleia Rossi (MDB). Além disso, informou que a decisão deverá ser oficializada hoje (19) pelo secretário de Administração Penitenciária. O deputado estadual Danilo Balas também se manifestou contrário a intenção do Estado.

Vice confirma

Estado recua e Itapetininga não terá nova penitenciária Vice-governador Rodrigo Garcia. Crédito da foto: Diogo Moreira

Ontem, o governo do Estado divulgou um nota confirmando as informações de Simone Marquetto. “Em reunião com a prefeita de Itapetininga, o vice-governador e secretário de Governo, Rodrigo Garcia, reafirmou a decisão da gestão João Doria da não implantação de unidade prisional no município”. O informe também acrescenta que um projeto não é implementado sem diálogo com as prefeituras e a sociedade.

No momento, o Estado prevê a entrega, até o final de 2021, de mais seis unidades prisionais em construção nos municípios de Gália, Aguaí, Riversul, Santa Cruz da Conceição e São Vicente. O Cruzeiro do Sul questionou o Estado sobre a realocação do novo complexo penitenciário, mas até o fechamento desta edição, não obteve a resposta. (Supervisão: Aldo Fogaça)

Deputado Balas investiga presídios com obra parada

Estado recua e Itapetininga não terá nova penitenciária Deputado estadual Danilo Balas. Crédito da foto: Pedro Negrão (3/2/2021)

O deputado estadual Danilo Balas (PSL) afirmou ontem (18) que é totalmente contra a construção de presídios estaduais nas cidades da Região Metropolitana de Sorocaba (RMS). Ele também criticou o anúncio feito, recentemente, pelo governador João Doria (PSDB), de construção de mais quatro unidades prisionais na cidade de Itapetininga.

Balas afirma que o município já possui três unidades e não necessita de mais presídios. “Isso é um absurdo. Nós deveríamos estar construindo escolas e não presídios. Enviando dinheiro para hospitais e não para penitenciárias. Então, sou totalmente contrário a essa construção de presídios em Itapetininga”, disse.

O deputado afirma ainda que está fazendo uma investigação sobre o assunto e que possui provas em relação à obras paradas de construção de unidades prisionais anunciadas pelo governo estadual. “Estou fazendo uma investigação e em breve vou trazer a todos, tenho como provar, que obras estão paralisadas pelo Estado, ou seja, dinheiro público sendo jogado no lixo”, destaca Balas.

Ainda conforme o deputado, não faz sentido, neste momento, o governo estadual abrir chamamento público para a construção de quatro unidades prisionais na cidade de Itapetininga. “Isso é um absurdo e vou lutar contra essa aberração do governador João Doria”, aponta Balas. (Kally Momesso - programa de estágio / Supervisão: Aldo Fogaça. Colaborou Ana Cláudia Martins)