Buscar no Cruzeiro

Buscar

Estado de SP sai da fase emergencial e avança para vermelha

09 de Abril de 2021 às 13:36
Vinicius Camargo [email protected]

Todo o Estado de São Paulo está na fase vermelha do plano de flexibilização. Crédito da foto: Divulgação/ Governo do Estado de São Paulo

Atualizada em 12/04/2021, às 16h43

O Estado de São Paulo saiu da fase emergencial e avançou para a classificação vermelha do Plano São Paulo, um pouco mais flexível em relação à anterior, mas ainda com diversas regras restritivas. O anúncio foi feito pelo vice-governador e secretário de Governo do Estado, Rodrigo Garcia (DEM), na tarde desta sexta-feira (9), em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo estadual, na capital paulista. Garcia anunciou, ainda, a flexibilização de medidas da classificação vermelha e a manutenção de algumas restrições mais severas da fase emergencial. As novas determinações começam a valer na próxima segunda (12) e vigoram até domingo (18).

Conforme Garcia, a progressão para a fase ligeiramente mais flexível foi possibilitada após leve queda nas internações por Covid-19 no Estado. "Mais pessoas tiveram alta do que foram internadas", afirmou.  Hoje, 12.681 pacientes estão internados com a doença em UTIs  e mais 15.466 em leitos de enfermaria, enquanto outros 264.416 já receberam alta hospitalar. Na última semana, o número de internados com a doença caiu 17,7%, na comparação com os sete dias anteriores. Na semana retrasada, o total de internações era de 3.198, e, nos últimos sete dias, diminuiu para 2.633. Além disso,  de acordo com o secretário de Estado da Saúde, Jean Gorinchteyn, a taxa média diária de internações nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) registrou redução de 0,5%. Atualmente, a taxa de ocupação dos leitos de UTI é de 88%. Na semana passada, chegou a 93%

Ainda segundo Garcia, o decréscimo nesses índices comprova a eficiência da fase emergencial para a melhora do cenário pandêmico. Outros ações governamentais, como a vacinação contra o coronavírus, a abertura de novos leitos e a recomendação de isolamento e distanciamento social, igualmente contribuíram para o avanço no combate à pandemia no Estado, completou ele. "É a queda nas internações que nos afirma, no dia de hoje, a possibilidade de darmos passos a diante no controle da pandemia, aqui, no Estado de são Paulo", disse.

Regras da fase vermelha

O governo mudou algumas regras da fase vermelha. Agora, jogos de futebol e outros campeonatos esportivos profissionais estão liberados. As competições podem ocorrer sem a presença da torcida, após as 20h,  mediante testagem e com o cumprimento de protocolos sanitários rígidos. A flexibilização igualmente foi adotada para a retirada de alimentos e produtos em shoppings, comércios de rua e restaurantes. O sistema take away (retirada presencial nos estabelecimentos) está novamente autorizado. Além disso, a partir de segunda (12), lojas de materiais de construção poderão atender presencialmente.

Por outro lado, algumas determinações mais severas da fase emergencial vão continuar. Sendo assim, o toque de recolher entre às 20h e às 5h prossegue, com reforço na fiscalização. As celebrações religiosas coletivas também permanecem proibidas. Ao anunciar essa medida, Garcia mencionou uma decisão do Supremo Tribunal Federal que dá autonomia a prefeitos governadores e prefeitos para vetarem missas e cultos presenciais.

O governo reforçou a recomendação de escalonamento de entrada e saída de funcionários da indústria, comércio e serviços, para evitar aglomerações no transporte público. Pelo mesmo motivo, enfatizou a orientação para as empresas priorizarem o trabalho remoto.

Nesta classificação, somente estabelecimentos e serviços essenciais podem funcionar. Por isso, shoppings, galerias e estabelecimentos semelhantes, comércio de rua, conveniências,

salões de beleza, barbearias e academias devem permanecer fechados. O  consumo local em bares e restaurantes igualmente é vetado, bem como a realização de eventos, convenções e outras atividades culturais e demais atividades que gerem aglomeração.

Já os serviços e estabelecimentos essenciais, como supermercados, padarias, farmácias, dentre outros, podem funcionar normalmente.

Escolas

O secretário de Estado da Educação, Rossieli Soares, informou que as escolas públicas e privadas poderão abrir na fase vermelha. "A educação é uma prioridade e tem que ser tratada como uma prioridade", justificou sobre a decisão.

A rede estadual de ensino retoma as aulas no dia 14 de abril. Haverá revezamento de turmas, e as unidades de ensino poderão funcionar apenas com 35% do total de alunos matriculados. A prioridade será para alunos com dependência exclusiva da merenda escolar,  aqueles com dificuldades de acesso à tecnologia, filhos de pais atuantes em profissões consideradas essenciais ou que sofram de transtornos mentais. Eles poderão frequentar as aulas todos os dias.

A presença do estudante não será obrigatória e, caso queira, ele poderá continuar a acompanhar as aulas virtualmente.

Antecipação da vacinação

O início da vacinação para profissionais de educação com mais 47 anos da idade ou mais, previsto para segunda-feira (12), foi antecipado para este sábado (10). Conforme Soares, até o momento, 465.779 trabalhadores do setor se cadastraram para receber o imunizante. Desse total, 279.477 são do público-alvo dessa etapa da campanha. Destes, 153.549 já tiveram os cadastros aprovados. A imunização de idosos com 67 anos de idade ou mais também foi aditada de 14 de abril para segunda (12).

Até agora, ao todo, 7.393.483 pessoas já foram vacinadas contra a Covid-19 no Estado. Do total de imunizados, 5.325.506 recebem só a primeira dose e 2.676.977 tomaram as duas. De acordo com o vice-governador e secretário de governo, 93% das doses distribuídas já foram aplicadas, sendo 80% do imunizante desenvolvido pelo Instituto Butantan, em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, e 20% da vacina Oxford/Astrazeneca.

Covid-19 em São Paulo

De acordo com dados do governo estadual, São Paulo tem 2.618.067 casos de Covid-19. As mortes pela doença totalizam 81.750. Já os recuperados somam 2.229.351. (Vinicius Camargo)