Sorocaba e Região

Escolas municipais já sofreram 148 atos de vandalismo

Unidade escolar no Vitória Régia foi furtada em maio, mas até o momento ainda não recebeu os serviços de manutenção
Escolas municipais já sofreram 148 atos de vandalismo
EM Inês Rodrigues Cesarotti, no Parque Vitória Régia, está sem energia elétrica desde maio. Crédito da foto: Fábio Rogério (17/7/2020)

A Guarda Civil Municipal (GCM) já registrou 148 casos de furtos e vandalismo em escolas municipais de Sorocaba desde o início de 2020. Só em 2019, foram mais 252 ocorrências, e em 2018, outras 323.

Na Escola Municipal Inês Rodrigues Cesarotti, que fica no Parque Vitória Régia, houve furto dos cabos elétricos em maio último e o local continua sem energia elétrica até agora. Os pais dos alunos reclamam da demora na manutenção do prédio, o que faz com que o atendimento ao público ocorra na EM Professora Norma Justa Dall’Ara, no Jardim São Carvalho. Os pais dos 1.284 alunos matriculados temem que a escola não esteja adequada para recebê-los quando as aulas presenciais voltarem.

Questionada, a Secretaria da Educação (Sedu) afirma que a pasta e a Secretaria de Serviços e Obras (Serpo) trabalham em conjunto para atender todas as demandas das instituições educacionais em relação à conservação, manutenção e reforma dos próprios municipais da Sedu. A pasta confirma que a escola EM Inês Rodrigues Cesarotti está sem energia devido ao furto dos cabos elétricos e informa que a expectativa é a de execução antes do retorno das aulas presenciais.

Leia mais  Prefeitura vai contratar vigias para 70 escolas municipais em Sorocaba

Em relação ao total de ocorrências registradas em 2020 nas unidades escolares da rede municipal de ensino, a Prefeitura de Sorocaba afirma que o contrato de manutenção dos próprios da Secretaria da Educação está em processo licitatório, e assim que os trâmites forem concluídos, as unidades serão atendidas de maneira mais ágil, de acordo com a possibilidade financeira da pasta.

“Referente às ações de vandalismo, esclarecemos que, sempre que necessário, a Secretaria de Segurança Urbana (Sesu) é acionada, já que é o órgão responsável pelo planejamento, coordenação, execução e fiscalização das atividades referentes à ordem social e defesa civil, bem como as da Guarda Civil Municipal”, diz a administração municipal.

Escola invadida 10 vezes

Ainda segundo os dados da GCM sobre o total de ocorrências de invasões de unidades municipais, de janeiro a maio de 2020, o Centro de Educação Infantil (CEI) 27, na Vila Barão, lidera o ranking de atos criminosos neste ano. O local foi invadido 10 vezes desde janeiro. O mês mais crítico foi maio, com cinco ocorrências nessa mesma unidade.

Outra unidade que sofre com os atos criminosos de forma recorrente é a Escola Municipal Benedicto José Nunes, no Parque Esmeralda. Embora não tenha sofrido nenhum ataque entre janeiro e março, a instituição foi furtada e vandalizada três vezes em abril e quatro vezes em maio.

Leia mais  Campanha Vacina Sorocaba é louvável, diz vereador

O CEI-10, no Jardim São Conrado, também aparece entre as unidades com mais ocorrências, com o total de seis neste ano, sendo quatro somente em maio. (Ana Cláudia Martins)

Comentários