Sorocaba e Região

Entidades da Festa Junina de Votorantim fazem ‘vaquinha’

Com a suspensão do tradicional evento, iniciativa pretende dar apoio financeiro às entidades do terceiro setor
Entidades da Festa Junina de Votorantim fazem ‘vaquinha’
Apae é uma das 18 entidades que dependem dos recursos provenientes da festa junina. Crédito da foto: Aldo V. Silva / Arquivo JCS

Uma grande mobilização on-line foi lançada para auxiliar as entidades da Festa Junina Beneficente de Votorantim. Com o objetivo de arrecadar dinheiro em um momento em que o evento não pode ser realizado por conta da pandemia de Covid-19, as instituições que tinham na festa uma das principais fontes de arrecadação poderão receber doações em uma vaquinha solidária virtual. Ao todo, as 18 entidades atendem cerca de 10 mil pessoas em situação de vulnerabilidade em Votorantim.

Considerada a maior e mais tradicional festa junina do Estado de São Paulo, o evento entraria em sua 105ª edição no ano passado, mas precisou ser adiado por conta das restrições impostas pelo novo coronavírus. Até a 104ª edição, a festa foi realizada com a organização da Viva Entretenimento e apoio da prefeitura. Além de movimentar a economia local e regional, o evento gera empregos e fomenta ações sociais.

Leia mais  Cidade confirma 18 mortes e 387 novos casos

“Tirando as verbas governamentais, a festa junina corresponde à metade da nossa arrecadação em todo o ano. Sem os outros eventos que também realizamos, tivemos uma queda geral de 40% nas doações”, calcula a gestora da Apae de Votorantim, Silmara Fernandes.

Na cidade há 29 anos, a entidade atende alunos com deficiência intelectual entre 6 a 58 anos, assistindo, atualmente, a 140 famílias. Durante a pandemia, o atendimento pedagógico é realizado de forma remota, mas os especialistas continuam indo até a casa dos assistidos para acompanhamento, por exemplo, com fonoaudiólogos e psicólogos. “A vaquinha é importante porque as contas não param de chegar. Já estamos com uma equipe enxuta e não tem onde cortar. Não está sendo fácil”, afirma a gestora.

Outra entidade que viu as arrecadações caírem drasticamente durante a pandemia do novo coronavírus foi a Creche São Vicente. Atualmente atendendo 70 crianças de 0 a 4 anos, o valor arrecadado com a venda de alimentos na festa junina corresponde a 80% das doações anuais recebidas pela instituição em Votorantim.

Leia mais  Devido à procura, Bom Prato tenta evitar aglomeração

“Durante a pandemia, os voluntários correram atrás de ações para conseguir custear despesas como telefone e luz, mantendo o atendimento remoto e doações de cestas básicas. Não fizemos qualquer reforma no prédio para priorizar a folha de pagamento dos colaboradores e a manutenção do atendimento às crianças”, afirma a diretora pedagógica e voluntária, Márcia Tonches. “A ação virtual vem em boa hora para muitas das entidades na cidade. A vaquinha é um convite para a pessoa doar amor, então vamos mobilizar as pessoas”, avalia.

Como doar

O acesso à vaquinha está disponível no site oficial do evento, para evitar qualquer tipo de fraude. O endereço é: www.festajuninadevotorantim.com.br. As doações poderão ser realizadas até o dia 31 de março pela internet. Ao final, todo o valor será dividido entre as 18 entidades de Votorantim que participam da Festa Junina Beneficente.

Leia mais  Cai 79% o número de pessoas na fila de espera por UTI Covid

“A base da festa são as entidades, que trabalham incansavelmente para ajudar quem mais precisa. E numa época de dificuldade financeira, esse auxílio é importante. Acredito que muitas pessoas irão contribuir, já que estamos falando de pelo menos 10 mil pessoas que dependem dessas entidades. Esperamos a contribuição de todos”, afirma Guilherme Moron, da Viva Entretenimento, organizadora da vaquinha. (Da Redação)

Comentários