Sorocaba e Região

Empresas se unem para produzir respiradores para tratamento da Covid

Para colaborar na fabricação dos respiradores, a Toyota implantou o Sistema Toyota de Produção
Empresas unidas para produzir respiradores
Entre o grupo de empresas está a Toyota do Brasil. Crédito da foto: Fernando Favoretto / Divulgação

A Toyota do Brasil se juntou a outras empresas de variados setores para auxiliar a KTK Indústria e Comércio de Equipamentos Hospitalares, localizada em São Paulo, na fabricação de quatro mil respiradores e equipamentos de respiração assistida, que têm sido fundamental no tratamento da Covid-19.

Além da Toyota, a rede voluntária de apoio à produção de respiradores conta com a participação da Mercedes-Benz, Bosch, GM, CAOA, ABB, Flex, Bradesco, Itaú Unibanco e Santander. “Recebemos o convite da Mercedes-Benz, que compartilha a liderança do projeto juntamente com as empresas Flex e KTK, para participarmos da rede colaborativa através do fornecimento de mão de obra, com o objetivo de aumentarmos a produção de respiradores”, afirma Roberto Braun, diretor de Assuntos Regulatórios e Governamentais da Toyota do Brasil.

Para colaborar na fabricação dos respiradores, a Toyota implantou o Sistema Toyota de Produção (TPS), que visa aumentar a eficiência dos processos, reduzir os custos operacionais e minimizar os impactos por meio de Kaizens, cuja filosofia adotada tradicionalmente pela companhia incide nas melhorias contínuas dos processos de manufatura.

Leia mais  Com novo recorde, País soma 2,1 mil mortes por Covid-19

 

A equipe da Toyota conta com 11 colaboradores na área de produção e três especialistas em TPS, que buscam alcançar a marca de 70 unidades produzidas por dia junto com os demais integrantes da iniciativa. “Sabemos da importância de nos unirmos neste momento para combater o novo coronavírus, visando o bem-estar da sociedade na qual estamos inseridos. Essa foi mais uma maneira que encontramos de colaborar, neste momento em que a demanda global por este tipo de equipamento aumentou consideravelmente”, complementa Braun.

Dados do Ministério da Saúde apontam que há em torno de 65 mil ventiladores mecânicos no País, sendo que apenas 46 mil estão no Sistema Único de Saúde (SUS) e 18 mil na rede privada. Em 861 municípios brasileiros, existe apenas um ventilador mecânico disponível. Segundo estimativas e dados da LifesHub Analytics e Associação Catarinense de Medicina (ACM), cada respirador pode atender até dez pacientes e elevar suas chances de vida em seu estado de recuperação da doença. (Da Redação)

Comentários