Sorocaba e Região

Dia da mentira ainda motiva ‘pegadinhas’

Dia da mentira ainda motiva ‘pegadinhas’
Estefania caiu em pegadinhas. Crédito ad foto: Fábio Rogério (31/3/2021)

“Uma vez, eu disse para a minha esposa que o vizinho estava chamando ela. Ela foi, e só depois eu falei que era primeiro de abril”, relembrou Gerino Dias da Silva. Aos 63 anos, ele contou que costuma brincar na data, considerada o dia da mentira. Nesta quinta-feira (1º de abril), será dia para pregar peças e fazer piadas com amigos e familiares, avisou.

Mas nem sempre foi o seu Gerino que pregava as peças. Ele contou que os amigos faziam muitas pegadinhas com ele na infância. “Quando eu era mais novo, as pessoas mentiam muito pra mim. Pediam para eu pegar as coisas e depois eu lembrava que era dia da mentira”, disse enquanto ria com a memória. Hoje, Gerino afirma que não cai mais nas brincadeiras.

Situação parecida com seu Gerino é a da Estefania da Silva Souza, de 31 anos. Ela contou que não lembrava da data e que, apesar de já ter caído em diversas pegadinhas, há tempos não cai mais. “Eu sempre fui a lerda, sempre fui a quem caía. Hoje em dia, já não é tão comum. Na verdade, acho que as pessoas perderam um pouco a brincadeira”.

Leia mais  Com a fase vermelha, aumenta o movimento na região central
Dia da mentira ainda motiva ‘pegadinhas’
Gerino costuma brincar. Crédito ad foto: Fábio Rogério (31/3/2021)

Para ela, esse é “um momento mais de solidariedade do que de brincadeiras em relação a esse tipo de data”.

Ame ou odeie, o 1º de abril se popularizou como o dia da mentira. A data tem diversas origens, inclusive em países europeus e ocidentais. Há quem acredite que a tradição surgiu na França.

Em 1564, depois da adoção do calendário gregoriano, o rei Carlos IX, da França, determinou que o ano novo seria comemorado no dia 1º de janeiro. Alguns franceses resistiram à mudança e continuaram a seguir o calendário antigo, pelo qual o ano se iniciaria a 1º de abril. Gozadores passaram então a ridicularizá-los, a enviar presentes esquisitos e convites para festas que não existiam. Em países de língua inglesa, o dia da mentira costuma ser conhecido como april fools‘day, ou dia dos tolos. Na Espanha a data é conhecida como dia dos enganos.

Pegadinhas da imprensa

A própria imprensa já participou da data contando mentiras, desmentidas depois. O jornal britânico, The Guardian, por exemplo, em 2014, citou um projeto secreto de Edimburgo no caso de independência da Escócia. De acordo com o jornal, o projeto previa a necessidade de dirigir pela faixa da direita ao invés da esquerda, como é costume dos países.

Leia mais  Piedade distribui cestas básicas nesta segunda e quinta-feira

O Daily Express também participou da brincadeira e, também em 2014, mencionou que galinhas do oeste da Inglaterra botaram ovos quadrados. Já o jornal The Mirror destacou a proibição do antigo grupo musical One Direction na Coreia do Norte pela recusa ao corte de cabelo igual ao do líder Kim Jong-Un.

E em 1976, o astrônomo inglês, Patrick Moore, foi à rádio BBC falar sobre a passagem de Plutão atrás de Júpiter. Segundo ele, isso iria diminuir a força gravitacional e iria fazer as pessoas flutuarem às 9h47. (Kally Momesso – programa de estágio / Supervisão: Aldo Fogaça)

Comentários