Covid-19 Sorocaba e Região

Destinação de vacinas gera questionamentos

Câmara de Sorocaba pede informações ao Paço; Estado pode determinar publicidade da lista de imunizados
Até o momento, vacinação é restrita a trabalhadores em saúde e abrange cerca de 2,2% da população de Sorocaba. Crédito da foto: Bulent Kilic / AFP (28/1/2021)

Os critérios adotados para a vacinação dos grupos da primeira fase do plano de imunização contra Covid-19 em Sorocaba foram alvos de questionamentos diante do número reduzido de doses distribuídas na cidade — que, até o momento, chegam a cerca de 2,2% da população. Conforme a Secretaria de Saúde de Sorocaba (SES), os critérios são determinados pelo Governo Federal. No Estado, uma resolução deverá obrigar as cidades a divulgar o nome dos vacinados. Já na Câmara de Sorocaba, um requerimento pede esses dados ao Executivo local.

Segundo o Executivo Municipal, por meio da Secretaria de Saúde, que faz a redistribuirão das vacinas na cidade, os critérios são definidos pelo Programa Nacional de Imunização (PNI). “Nesse primeiro recebimento reduzido de doses do Governo do Estado, as vacinas foram distribuídas para serem vacinados os trabalhadores da saúde que atuam na linha de frente do combate à pandemia”, diz. Ainda de acordo com a SES, os critérios devem obrigatoriamente ser cumpridos de forma integral pela entidades que receberam a vacina.

Leia mais  A poucos meses de Olimpíada, Japão inicia vacinação contra Covid-19

Nesta semana, a SES garantiu que, se constatada qualquer irregularidade, serão tomadas todas as medidas cabíveis para garantir o bem-estar público. “A Secretaria da Saúde faz o controle nominal de cada profissional vacinado, reforçando o controle e a fiscalização das doses da vacina”, diz.

Pelo PNI, elaborado pelo Ministério da Saúde, trabalhadores de saúde, pessoas de 75 anos ou mais, pessoas de 60 anos ou mais institucionalizadas, população, indígena aldeado em terras demarcadas aldeada, povos e comunidades tradicionais ribeirinhas estão como o público alvo da primeira fase de vacinação. Entretanto, como não há doses para atender a todas essas pessoas, os estados e secretarias adoram linhas distintas para atender esses grupos. Em algumas delas, apenas profissionais que atuam na emergência receberam as doses.

Lista de vacinados

No Estado de São Paulo, há a expectativa de que seja publicada em breve uma resolução obrigando todos os municípios paulistas a cadastrar e divulgar publicamente o nome de todos os vacinados. Esse cadastro deverá ocorrer em uma plataforma on-line do Estado. Até ontem (28), 1,198 milhão de doses de vacinas — Astrazeneca e Coronavac — foram distribuídas para 5,2 mil pontos, nos 645 municípios de São Paulo.

Leia mais  Inscrição para castração de cães e gatos chega ao Éden

Requerimento ao Paço

Na cidade, essa solicitação ao Executivo já foi feita via Poder Legislativo. O vereador Fernando Dini (MDB) encaminhou um requerimento após, segundo ele, receber denúncias de que, possivelmente, pessoas que não integram o grupo prioritário desta fase receberam a dose da vacina do combate à Covid-19.

No documento, o parlamentar pede informações detalhadas da destinação das primeiras doses recebidas pela cidade. Ele quer saber, por exemplo, para quais unidades de saúde as vacinas foram distribuídas, qual foi o cronograma utilizado na vacinação e quem foram as pessoas vacinadas, especificando por nome, CPF e cargo que ocupam. (Marcel Scinocca)

Comentários