Sorocaba e Região

Desfile dos Tropeiros reúne cerca de 500 cavaleiros neste domingo

O evento teve concentração na zona oeste da cidade e um dos momentos mais esperados ocorreu na avenida  São Paulo
A edição, como de costume, conta com diversas comitivas de várias cidades do estado, incluindo Piedade, Pilar do Sul, Itararé e Itapeva. Crédito da foto: Divulgação.

Cerca de 500 cavaleiros, segundo a organização, participam da 52° edição do Desfile dos Tropeiros de Sorocaba na manhã deste domingo (26). O evento teve concentração na zona oeste da cidade e um dos momentos mais esperados ocorreu na avenida  São Paulo, quando, por volta das 11h30, houve a pausa no Monumento ao Tropeiro.

O itinerário contou com as principais vias de Sorocaba, incluindo Luiz Mendes de Almeida, Armando Pannunzio, General Carneiro, Moreira César, Cesário Mota, São Bento, XV de Novembro e outras. Crédito da foto: Divulgação.

No roteiro, centenas de pessoas acompanham a passagem dos cavaleiros. O itinerário contou com as principais vias de Sorocaba, incluindo Luiz Mendes de Almeida, Armando Pannunzio, General Carneiro, Moreira César, Cesário Mota, São Bento, XV de Novembro e avenida São Paulo.

No retorno, o roteiro conta com as vias Padre Madureira Dom Aguirre e Afonso Vergueiro, até atingir a General Carneiro de volta às vias do início do percurso. A Urbes organiza o trânsito com número de agentes maior que em outros domingos.

Leia mais  Depois do protesto, Paço fará vistoria no Parque São Bento
O percurso deste ano conta com 20 quilômetros. Crédito da foto: Divulgação.

A edição, como de costume, conta com diversas comitivas de várias cidades do Estado, incluindo Piedade, Pilar do Sul, Itararé e Itapeva. Algumas, aliás, estão na estrada fazendo o Caminho das Tropas desde o dia 15 de maio.

Desfile dos Tropeiros faz parte das comemorações pela 52ª Semana dos Tropeiros de Sorocaba. Crédito da foto: Divulgação.

Adilson Castanho, o Tirso, participa do evento pela sexta vez. Este ano ele é o presidente da Caminho Paulista das Tropas. Após percorrer 440 quilômetros, ele destaca que o evento é uma forma de manter o tropeirismo vivo para as próximas gerações. “É um resgate histórico. E esse caminho que fizemos, é o que deu origem à região”, conta. Conforme ele, o caminho é o mesmo, mas o estilo de fazer apresenta mudanças ao longo do tempo. Em sua companhia, a neta de 12 anos. “É uma tradição que não tem fim”, comenta.

O percurso deste ano conta com 20 quilômetros. Diferente do ano passado, não haverá a parada na Estação Ferroviária. “Há muitos objetivos e um deles é manter vivo o Tropeirismo, tão importante para a cidade e para a região”, afirma Sérgio Monteiro, o Serginho, um dos coordenadores do evento em Sorocaba.

Leia mais  Sorocaba tem dois casos suspeitos de febre amarela

Nascido em Barretos e em Sorocaba há 30 anos, Antônio Alexandre, conhecido como Nilo, participa do evento desde quando mudou para a cidade. “Nossa região é muito forte no agronegócio. Temos umas das maiores concentrações de cavalos do mundo, com cerca de 300 haras. Queremos valorizar o tropeiro e o Tropeirismo. Está no sangue”, explica.

Ao lado do Monumento ao Tropeiro, na avenida São Paulo. Crédito da foto: Divulgação.

Ao lado do Monumento ao Tropeiro, Luiz Henrique Leite, de 13 anos, conta que a ideia de manter a tradição está mantida, ao menos com ele. “Eu monto todo final de semana. Gosto disso. É a segunda vez que participo e quero participar muito mais vezes”, garante.

Comentários